terça-feira, 11 de julho de 2017

Vereador é preso em flagrante suspeito de vender equipamentos do Estado na internet

O vereador de São Mamede Chaguinha Medeiros (PSB), eleito com 347 votos em 2016, foi preso em flagrante sob a suspeita de vender na internet bens da Secretaria de Educação do Estado por um preço até quatro vezes menor. A prisão aconteceu nessa segunda-feira (10) em Patos, no Sertão paraibano.
Além do vereador, um possível comparsa foi preso, mas conseguiu liberdade após pagar fiança. Chaguinha foi levado para o presídio Romero Nóbrega.
De acordo com o delegado Demetrius Patrícios, titular da Roubos e Furtos, uma denúncia levou a polícia a investigar o caso, que inicialmente resultou na prisão de um técnico em informática.
“Na quinta-feira passada, o gerente da 6ª Regional de Ensino veio até a delegacia fazer uma denúncia, de que uma pessoa, que se passava por Luiz, estaria vendendo equipamentos da Secretaria na internet. Recolhemos depoimentos e conseguimos entrar em contato com a pessoa. Marcamos o encontro e chegando lá, demos voz de prisão a Arlan Ravelle de Araújo Guerra, que estava com o equipamento em mãos. Depois, obtivemos informação de que o fornecedor era um vereador de São Mamede. Entramos em contato com ele e marcamos um encontro. Ficou comprovado que ele estava de posse de outros equipamentos”, afirmou.
Ainda segundo o delegado, um dos equipamentos chegou a ser vendido por quatro vezes menor do que o preço original.
“Na nota fiscal, o equipamento Acess Point, que funciona como espécie de repetidor de sinal de internet, correspondia a R$ 2.800,00 e estava sendo vendido por R$ 500,00. Esses equipamentos foram distribuídos para as escolas de São Mamede e desde janeiro estavam sendo vendidos em sites de classificados”, frisou.
O vereador foi autuado pelo crime de peculato e crime contra a administração pública, que não cabe fiança. Ele está detido no Presídio Romero Nóbrega em Patos, onde ficará à disposição da Justiça.
MaisPB com Fábio Diniz

Sem comentários: