quarta-feira, 10 de maio de 2017

Vereador mineiro é condenado por ameaçar padre com vídeo íntimo

Ronilson Marcílio Alves (PTC) tinha tomado posse algemado, em janeiro passado

Vereador empossado enquanto estava preso e algemado, em Caratinga, no Vale do Rio Doce, Ronilson Marcílio Alves (PTC) foi condenado a 5 anos e 4 meses de detenção em regime semiaberto. A Justiça mineira revelou nesta terça-feira (9) que Alves foi condenado por corrupção passiva e concussão. O vereador também perdeu o mandato.
Detido no presídio de Caratinga desde o dia 19 de dezembro, Ronilson Alves é acusado de extorquir um padre. Segundo a polícia, ele teria pedido R$ 200 mil a um padre da cidade para não divulgar um vídeo íntimo do mesmo. Em janeiro, quando tomou posse, a polícia disse apenas que ele tinha sido preso em flagrante por extorsão. Os detalhes do processo foram omitidos por causa do “segredo de Justiça”.
Três outros acusados de envolvimento na extorsão foram condenados. Um deles é o homem que aparece em situação íntima com o padre. Conforme o G1, o amante começou a ameaçar o padre em novembro de 2016. O vereador, então, teria se oferecido para intermediar as “negociações”, mas, na verdade, segundo o inquérito, era o líder do esquema.
O padre teria negociado com o valor de R$ 90 mil pelo vídeo, mas acionou a polícia antes do pagamento. A senteça da Justiça alega que o ato de Ronilson Alves não condiz com a função pública que ocupa. “O que gera uma grave violação de seu dever para com a Administração Pública, sendo imperiosa a decretação da perda do cargo”, atestou o juiz. A defesa informou que vai recorrer da decisão.
POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Sem comentários: