quinta-feira, 18 de maio de 2017

Flamengo sofre virada do San Lorenzo e cai na Libertadores

Jogadores do San Lorenzo comemoram a classificação na LibertadoresCom um gol sofrido aos 47 minutos do segundo tempo, o Flamengo perdeu para o San Lorenzo por 2 a 1 de virada nesta quarta-feira, no estádio Nuevo Gasómetro, e deu adeus à Taça Libertadores ainda na fase de grupos, já que no outro jogo da chave o Atlético-PR derrotou a Universidad Católica por 3 a 2 em Santiago.
Tudo parecia caminhar a favor de uma classificação até tranquila para o campeão carioca, que no primeiro tempo saiu à frente no placar, com gol de Rodinei. Contudo, Angeleri empatou para o ‘Ciclón’, que passou a depender da vitória. Belluschi, nos acréscimos, concretizou o “milagre” para o time do coração do papa Francisco.
O Fla até poderia ter se classificado mesmo com o revés nem Buenos Aires, mas precisava de um tropeço do Furacão, que não aconteceu. Assim, o San Lorenzo foi o primeiro colocado do grupo 4, com dez pontos e saldo 0, enquanto o vice-campeão paranaense foi o segundo, com a mesma pontuação e saldo de -1.
Ao vencedor da Libertadores em 1981 resta a Copa Sul-Americana. O Rubro-Negro do Rio de Janeiro ficou em terceiro lugar, com nove pontos, contra apenas cinco da Católica.
O grande desfalque do Flamengo continua sendo o meia Diego, que lutou para se recuperar de lesão no joelho direito, mas não teve sucesso no processo de reabilitação e acabou ficando no Brasil. Zé Ricardo surpreendeu e escalou Gabriel pelo meio, com Éverton e Berrío, que cumpriu suspensão de três partidas, nas pontas.
No San Lorenzo, a grande novidade foi o retorno do meia Ortigoza, que foi poupado na vitória sobre o Huracán por 1 a 0 no fim de semana, por estar sofrendo dores musculares. Por outro lado, Diego Aguirre, ex-técnico de Internacional e Atlético-MG, não pôde contar com o meia Merlini.
O ‘Ciclón’ começou a partida no ataque e quase contou com um gol contra logo aos três minutos do primeiro tempo. Ortigoza pegou sobra e fez o chuveirinho da esquerda. Márcio Araújo afastou, mas mandou perigosamente perto do gol.
Aos dez, alguns torcedores foram enganados e gritaram “gol” para o campeão continental de 2014. Botta bateu falta da direita, a um passo da área, e acertou a rede, mas pelo lado de fora.
Quem, sim, pode comemorar, foi a nação rubro-negra, aos 14 minutos. Everton bateu escanteio da esquerda e Blandi afastou, mas na sobra, de fora da área, Rodinei chutou por baixo no canto direito, e o goleiro Navarro aceitou.
Rodinei resolveu no ataque, mas também aparecia de maneira decisiva na defesa. Aos 22, Rojas cruzou da esquerda procurando Blandi, mas o lateral bloqueou e afastou o perigo. Em seguida, aos 28, o camisa dois passou para Guerrero, que também concluiu rasteiro. Desta vez, Navarro defendeu em dois tempos.
O San Lorenzo esboçava certa pressão, mas o Fla se segurava bem. Aos 31 minutos, Ortigoza esticou para Cerutti, Muralha saiu bem o gol e fechou o ângulo. Aos 38, a torcida local pediu pênalti em Blandi, que não foi marcado, e a sobra ficou com Belluschi, que chutou em cima da defesa.
Com menos de cinco minutos do segundo tempo, dois jogadores do ‘Ciclón’ caíram na área pedindo pênalti, mas o árbitro Enrique Cáceres ignorou as reclamações. Aos seis, Blandi aproveitou vacilo da zaga e disparou pela direita, mas, em vez de tocar para Cerutti, que vinha livre, preferiu seguir sozinho e foi desarmado.
O ‘Time do Papa’ pressionava, mas dava espaços para o contra-ataque. Berrío escapou pela direita, invadiu a área e driblou Rojas, mas acabou saindo com bola e tudo, aos 13 minutos. Aos 22, Rodinei disparou pelo mesmo lado e cruzou procurando Guerrero, mas Angeleri se antecipou e cortou de peixinho. Everton conseguiu o arremate no minuto seguinte, da esquerda, mas Navarro pegou.
Zé Ricardo então trocou Gabriel por Matheus Sávio, mas o jovem meia comprometeu logo em sua primeira participação. Barrios, que também entrara pouco antes, ganhou dele na ponta esquerda e cruzou entre os zagueiros até Angeleri, que empatou.
Os gols iam saindo em Santiago e não ajudavam o Rubro-Negro, cuja situação ia ficando dramática. O San Lorenzo apostava nas jogadas aéreas, mas Réver e Rafael Vaz cortavam como fosse possível. Aos 44, depois de escanteio, Caruzzo cabeceou para o chão e Muralha operou um milagre.
Nos acréscimos, porém, aconteceu o gol da eliminação do campeão carioca. Depois de confusão na área, Belluschi matou no peito e fuzilou por baixo do goleiro, levando alegria ao Nuevo Gasómetro e decepção para os flamenguistas.
Ficha técnica:.
São Lorenzo: Navarro; Díaz, Angeleri, Caruzzo e Rojas; Ortigoza, Mussis, Belluschi e Botta; Cerutti (Barrios) e Blandi. Técnico: Diego Aguirre.
Flamengo: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araujo, Willian Arão e Gabriel (Matheus Sávio); Berrío (Rômulo), Éverton e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.
Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Juan Zorrilla.
Cartões amarelos: Belluschi e Díaz (San Lorenzo); Rodinei e Alex Muralha (Flamengo).
Gols: Angeleri e Belluschi (San Lorenzo); Rodinei (Flamengo).
Estádio: Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires (Argentina).
EFE

Sem comentários: