quinta-feira, 6 de abril de 2017

Sentença em corte dos EUA protege gays de discriminação no trabalho

A determinação foi tomada na última terça-feira (4), pela Corte de Apelações do Sétimo Circuito em Chicago

Graças a uma sentença inédita de um tribunal federal nos Estados Unidos, donos de empresas não poderão discriminar homossexuais com base na opção sexual deles. A determinação foi tomada na última terça-feira (4), pela Corte de Apelações do Sétimo Circuito em Chicago.
Segundo informações do G1, a decisão ampliou as proteções da Lei de Direitos Civis de 1967 contra a discriminação de gênero para incluir os empregados LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgênero) no local de trabalho.
Ainda de acordo com a reportagem, a sentença contradiz uma decisão de um tribunal de apelações de Atlanta que concluiu, há três semanas, que os trabalhadores homossexuais não estão protegidos por leis antidiscriminação.
“A posição de uma mulher discriminada por ser lésbica é equivalente à de uma mulher discriminada por ser mulher. Esta mulher não escolheu ser mulher; a lésbica não escolheu ser lésbica”, afirmou o juiz Richard Posner.
POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Sem comentários: