terça-feira, 25 de abril de 2017

PB realiza ações de saúde no combate à hipertensão

PB realiza ações de saúde no combate à hipertensão
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza nesta quarta-feira (26), das 9h às 16h, na Estação Central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), ação alusiva ao Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial. O evento, com ações educativas e de prevenção, é uma parceria com o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas (Ibrapp) e a Sociedade Brasileira de Cardiologia na Paraíba (SBC – PB).

Na ocasião, o público que transitar pela estação central da CBTU terá acesso ao momento de saúde e bem-estar, de forma gratuita, com orientações sobre a hipertensão, além de testes glicêmicos e aferições de pressão arterial. “A intenção é orientar, alertar sobre a prevenção, lembrar que os fatores de risco estão interligados e que existem muitas maneiras de minimizá-los”, explicou a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Transmissíveis Agudos da SES, Gerlane Carvalho. “Se você é totalmente sedentário e passa a fazer atividade física três vezes por semana, por exemplo, já ajuda muito a prevenir ou controlar a pressão alta. Ter uma alimentação balanceada, evitar a ingestão de álcool e não fumar também são atitudes que melhoram, e muito, a situação”, completou.

De acordo com estimativa do Ministério da Saúde, baseado no Pacto pela Saúde, aproximadamente 22,4% da população acima de 18 anos do Estado é hipertensa. Na Paraíba, são 883.430 hipertensos, sendo 17.958 na capital. Segundo dados da SES-PB, de 2015 até o momento, 8.650 pessoas morreram na Paraíba por doenças diretamente relacionadas à hipertensão arterial, sendo 1.523 óbitos por hipertensão essencial, 5.124 por infarto agudo do miocárdio e 2.003 por acidente vascular cerebral.

Hipertensão – De acordo com o cardiologista da SES, Fábio Almeida, a hipertensão arterial sistêmica é um problema de saúde em que há uma elevação mantida, contínua da pressão arterial, acima de 140 x 90 mmHg (14 x 9 mmHg para o leigo), sendo praticamente sem sintomas, porém levando danos ao coração, cérebro, rins, olhos e vasos. A hipertensão arterial acomete de 25% a 30% da população, correspondendo a um bilhão de pessoas no mundo. Estudos mostram que 50% das pessoas não sabem se são hipertensos, 30% fazem tratamento e apenas 10% dos hipertensos têm sua pressão sob controle.

Ainda segundo o cardiologista, as doenças cardiovasculares (DCV) são a primeira causa de morte no Brasil, matando mais que câncer e violência (aproximadamente 34% de todos os óbitos). A hipertensão arterial, que é um dos principais fatores de risco para DCV, está implicada em 80% dos casos de AVC e 60% de infarto agudo do miocárdio (IAM), levando a muitas mortes e incapacitações. “São fatores para elevação da pressão arterial: a obesidade, o excesso de sal na alimentação, o excesso alcoólico, a falta de exercícios físicos, o estresse emocional, o uso de drogas ilícitas, como cocaína, crack e até o abuso de algumas medicações, como anti-inflamatórios, anticoncepcionais orais, descongestionantes nasais”, alertou Fábio Almeida.

PB Agora

Sem comentários: