quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Hoje é Quinta-Feira Santa

A celebração da quinta-feira santa como memória especial celda Ceia do Senhor tem sua primeira notícia histórica no Século IV. O Sacramentário de Gelásio (século VII [?]) traz três missas: uma para a reconciliação dos penitentes que tinha a mesma antífona que cantamos hoje: “Nos autem gloriairi opportet in cruce” (“Nós, porém, nos gloriamos na cruz…”); a segunda missa era a Missa Crismal, da Bênção dos Santos Óleos e a terceira comemorava a Instituição da Eucaristia.
HISTÓRIA

Na Quinta-Feira de Endoenças, Cristo ceou com seus apóstolos, seguindo a tradição judaica do Sêder de Pessach, já que segundo esta deveria cear-se um cordeiro puro; com o seu sangue, deveria ser marcada a porta em sinal de purificação; caso contrário, o anjo exterminador entraria na casa e mataria o primogênito dessa família (décima praga), segundo o relatado no livro do Êxodo. Nesse livro, pode ler-se que não houve uma única família de egípcios na qual não tenha morrido o primogênito, pelo que o faraó permitiu que os judeus abandonassem do Egito, e eles correram o mais rápido possível à sua liberdade; o faraó rapidamente se arrependeu de tê-los deixado sair, e mandou o seu exército em perseguição dos judeus, mas Deus não permitiu e, depois de os judeus terem passado o Mar Vermelho, fechou o canal que tinha criado, afogando os egípcios. Para os católicos, o cordeiro pascoal de então passou a ser o próprio Cristo, entregue em sacrifício pelos pecados da humanidade e dado como alimento por meio da hóstia.
CELEBRAÇÃO

No século VI e VII, a quinta feira santa era chamada de “Natalis Calicis”. Até antes da reforma, era chamada de “Feria V in Coena Domini”. Após a reforma litúrgica, a terminologia passou a ser “Feria V Hebdomadae Sanctae” (Quinta-feira da Semana Santa) para a terminologia geral e, para as duas missas celebradas neste dia: “Ad Missam Chrismatis” para a missa crismal, realizada na quinta-feira santa pela manhã e “Missa vespertina in Cena Domini”, para a Missa vespertina da Ceia do Senhor.
Com a missa vespertina da Ceia do Senhor tem início o Tríduo Pascal da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor. Celebra-se nesta noite, a Páscoa Ritual: aquilo que Jesus realizaria posteriormente na cruz, ele o fez em forma ritual dando à Igreja e à humanidade o sacramento da Eucaristia. A antífona de entrada desta missa, do texto de Gl 6,14, anuncia o tema global de todo o Tríduo Pascal: a cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo deve ser a nossa glória; nele está a nossa vida e ressurreição e nele está a salvação e a libertação. É a redenção presente no Mistério Pascal celebrado no Tríduo: Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.
Duas celebrações marcam a quinta-feira santa: a Missa Crismal e a Missa da Ceia do Senhor. Por motivos pastorais, esta celebração poderá ser antecipada para 4ª feira santa.
A Missa Crismal reúne em torno do Bispo o clero da diocese (padres e diáconos) e todo o povo de Deus, ou ao menos uma boa representação das comunidades paroquiais que formam a diocese. Nesta missa são abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o Santo Óleo do Crisma. Uma vez que esta missa caracteriza-se como uma grande ação de graças a Deus pela instituição do ministério sacerdotal na Igreja, nesta missa, os padres presentes renovam as promessas sacerdotais.
A missa “In coena domini” (Ceia do Senhor) é celebrada ao anoitecer da quinta-feira santa. Nesta celebração faz-se memória da Instituição da Eucaristia e do mandamento novo. Após a homilia, pode-se realizar o rito do lava-pés (é facultativo), repetindo assim o gesto de Jesus que, na última ceia lavou os pés de seus discípulos (Cf. Jo 13,3-17).

Organização da celebração 
 A celebração acontece em quatro momentos:
1 – Liturgia da Palavra = apresenta uma conexão entre Páscoa judaica e Páscoa cristã
2 – Lava-pés = descreve em modo gestual a Páscoa de Cristo como serviço
3 – Eucaristia = destaca o memorial da instituição da eucaristia (“neste dia” no Canon Romano)
4 – Reposição do Santíssimo = gesto de adoração pela presença do Senhor na eucaristia.

Aniversariando hoje

Yasmim Duarte
Joelson Santos 
Cilinha Carneiro
Cássia Rodrigues
Wellington Marinho 
Jefferson Alves

quarta-feira, 16 de Abril de 2014

CCJ do Senado Federal aprova fim de doações de empresas a partidos políticos e candidatos


Doações de empresas em dinheiro ou por meio de publicidade a candidatos e partidos políticos podem ficar proibidas. O substitutivo ao projeto de lei (PLS 60/2012) da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) foi aprovado nesta quarta-feira (16) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, em turno suplementar. Se não houver recurso para votação pelo plenário do Senado, a matéria segue para a Câmara dos Deputados.
 
O substitutivo de autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR) altera a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Inicialmente a ideia da senadora Vanessa Grazziotin era estender aos doadores de campanha, sejam pessoas físicas ou jurídicas, as limitações já impostas aos candidatos pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010). O PLS 60/2012 tratou, assim, de transpor os mesmos critérios de elegibilidade definidos na Lei da Ficha Limpa para classificação de cidadãos e empresas legalmente aptos a investir em campanhas eleitorais.
 
Sob o argumento de que pessoas jurídicas não têm direito a voto e que, portanto, as eleições são processos com participação direta exclusiva dos eleitores, Requião decidiu pela proibição de toda e qualquer contribuição financeira de empresas a partidos e candidatos.
 
Quanto às restrições a doações de pessoas físicas, Requião considerou desnecessária a exclusão de doadores 'ficha suja' como proposto pelo PLS 60/2012. Atualmente, as doações de cidadãos para campanhas são limitadas a 10% do valor dos rendimentos brutos obtidos no ano anterior. “Considero essa regra aceitável no caso das pessoas físicas, cujas diferenças de rendimento não são, normalmente, tão grandes quanto as diferenças no faturamento das empresas”, justificou Requião.

Tribunal de Notícia

Programação Quinta-Feira Santa- 17/04/2014 Paróquia Nossa Srª da Conceição Alagoinha-PB

05;00h- Ofício Divino- Resp:Missionários (os) do Dízimo
08:30h- Missa dos Santos  Óleos, na Catedral em Guarabira
17:00h- Missa do lava pés, na comunidade São José- Sítio jacaré
19:00h- Missa na Matriz do lava pé (Santa Ceia) Resp: Laos Deos
Adoração ao Santíssimo Sacramento das 21:00h- ás 00:00h.
00:00h- procissão do SiLêncio, saindo da Matriz ao Centro Cultural
                              (Setor Nossa Srª de Fátima)

Filho de político da região de Patos grava vídeo rasgando dinheiro em festa

A pena para esse tipo de crime pode ir de seis meses a três anos de cadeia e inclui multa.

O final de semana foi bastante movimentadoredes sociais graças a um filho de um político dacidade de Parnamirim/RN. Ele aparece em diversos vídeos e fotos exibindo, queimando e rasgando grande quantidade de dinheiro. Eni Augusto de Carvalho Lima é filho do ex-vice-prefeito de Parnamirim, Epifânio Bezerra, e da atual vice-prefeita de Várzea , Cleide de Carvalho da Silva Lima.

No vídeos, que pode ser visto abaixo, o jovemrasga uma nota de R$ 100, a de maior valor em circulação no Brasil. De acordo com o artigo 163, parágrafo único, inciso III do Código Penal Brasileiro, é considerado dano qualificado o ato de “destruir, inutilizar ou deteriorar” o “patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista”.

pena para esse tipo de crime pode ir de seis meses a três anos de cadeia e inclui multa.

Patos Online

Randolfe vota contra medida que beneficia multinacionais

Foto:Agência Senado
Foto:Agência Senado
O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) foi exceção no Plenário do Senado, ontem (terça, 15), ao votar contra a aprovação da Medida Provisória (MP) 627/2013. Encaminhada às pressas para o Senado após aprovação tumultuada na Câmara, o texto original da matéria impõe normas de tributação sobre lucros, obtidos no exterior, por empresas multinacionais brasileiras. O problema é que diversos outros assuntos foram adicionados ao texto principal – a famigerada prática do “contrabando”, em que parlamentares aproveitam a edição das medidas provisórias para aprovar textos com interesses sob encomenda.
Único a pedir verificação de votação – instrumento regimental que poderia ter impedido a aprovação da medida, em razão da insuficiência de parlamentares em plenário –, Randolfe fez questão de apontar o caráter oportunista das emendas apresentadas ao texto original. Ele também criticou o próprio teor da matéria.
“É uma medida feita por encomenda contra os trabalhadores brasileiros e contra o setor produtivo. No seu escopo, já diz a que se destina: ela amplia, para as multinacionais brasileiras, a possibilidade de pagarem imposto de renda e CSLL sobre lucros advindos de suas subsidiárias no exterior. Essas empresas terão até oito anos para fazer esse pagamento, conforme preceitua o artigo 90 da medida”, criticou o senador, que não conseguiu o número mínimo de três apoiamentos para concretizar a verificação de voto – apenas João Capiberibe (PSB-AP) e Cícero Lucena (PSDB-PB) uniram-se a Randolfe na contestação à MP.
“Além do mais, a taxa de juros aplicada a esse prazo não será a taxa Selic, que é a taxa aplicada aos brasileiros comuns. Ou seja, senhor presidente, para nós brasileiros e para qualquer empresa brasileira é a taxa básica de juros, a maior taxa de juros do planeta. Para as empresas multinacionais beneficiadas por essa medida provisória será a taxa Libor, uma taxa muitas vezes inferior à taxa Selic”, acrescentou Randolfe, dirigindo-se a Renan Calheiros (PMDB-AL), avalista dos interesses do governo no Congresso.
Ajudinha para planos de saúde
O despropósito da tramitação da MP 627 já ficou patente na comissão mista que a analisou, quando 513 emendas foram apresentadas por parlamentares de diversos partidos – muitas das quais acatadas no parecer do relator, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), líder de numeroso bloco na Câmara que disputa queda de braço com o Palácio do Planalto, na defesa de interesses particulares.
Um dos destaques aceitos no parecer da comissão mista foi o mais criticado em plenário: o que estipula um teto para multas aplicadas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) às operadoras de planos de saúde brasileiras – estima-se que R$ 2 bilhões deixariam de ser arrecadados com a espécie de anistia para essas infrações. No entanto, diante da enxurrada de críticas de muitos setores da opinião pública, parlamentares da base governista garantiram que a presidente da República, Dilma Rousseff, vetaria esse enxerto de texto, contrariando os planos de Eduardo Cunha e seu séquito parlamentar. Mesmo assim, a matéria foi aprovada, não sem o registro do protesto do senador Randolfe diante de Renan Calheiros. “Como perdi a verificação [devido à falta de apoiamento], então só registre o meu voto contrário ao conteúdo da medida provisória”, frisou.
Com tramitação acelerada por imposição do governo, a MP 627 estabelece que, até 31 de dezembro de 2014, será aplicada a multa de menor valor, nos casos de infração da mesma natureza, aos planos de saúde infratores. O texto da medida provisória define ainda que, entre duas e 50 multas iguais, apenas duas delas serão cobradas; entre 51 e 100, apenas quatros multas serão cobradas; e, por fim, apenas 20 multas serão executadas nos casos de planos de saúde com mais de mil infrações recebidas.
Randolfe criticou outros penduricalhos do texto, do refinanciamento das dívidas de bancos até a estapafúrdia criação da contribuição à Comissão Coordenadora da Criação do Cavalo Nacional (“Seria pilhéria se não fosse a piada completa”, disse Randolfe).
“Em nome de que eu votaria a favor dessa medida provisória? Para atender os interesses daqueles que só têm ganhado, e muito, aqui no Brasil – o capital financeiro, o capital especulativo? Agora, para completar a piada da medida provisória, anistiaram as multas dos planos de saúde, instituições que têm tido rios e rios de lucros à custa da saúde do povo brasileiro. E são anistiados nessa medida provisória! Já vimos medida provisória com contrabando, mas essa superou a todas: do cavalo até a anistia geral aos planos de saúde!”, protestou o senador.
Blog do Randolfe

Mais de 500 presos vão passar Páscoa fora de presídios da Paraíba

De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, só em João Pessoa, foram beneficiados com o indulto cerca de 416 detentos.


Fonte: Portal Correio

Demitido, Gugu recebe cerca de R$ 1 milhão por mês da Record

Longe da Record desde junho do ano passado, Gugu Liberato ainda conta com um pagamento mensal feito pela emissora.
Trata-se de uma multa contratual, por conta da rescisão, que foi parcelada pelo canal de Edir Macedo, segundo o jornal “Folha deSão Paulo”.
mercado especula que o apresentador receba cerca de R$ 1 milhão por mês – vale lembrar que ele também ficou com o helicóptero da empresa na ocasião da demissão.
Em tempoApesar de não confirmar, o artista estaria negociando com a Band e com o SBT para apresentar um programa independente, feito em sua produtora.
MSN

Quinto ato contra a Copa do Mundo: quatro são presos e Masp amanhece pichado

pichaçaoQuatro manifestantes foram presos após o 5º Ato contra  a Copa do Mundo em SP, realizado na tarde desta terça-feira (16). Dois são menores de idade. Eles serão indiciados por associação criminosa e vandalismo. Além disso, os maiores de idade também responderão por corrupção de menores. Todos os presos estavam na ação de vandalismo contra as agências bancárias  da avenida Vital Brasil, no Butantã.
Ao todo, 54 pessoas foram encaminhadas à delegacia, incluindo mais trêsmenores de idade. Todos foram levados para o Deic (Departamento Estadual deInvestigações Criminais) e 50 foram liberados após prestar esclarecimentos. Além disso, foram apreendidas máscaras, toucas ninjas e estilingue que tinham objetos de metal pontiagudo como munição. Peças quebradas das agências bancárias, que possivelmente serviriam de armas, também foram retidas.   Além disso, uma das colunas do Masp (Museu de Arte de São Paulo) amanheceu pichada na manhã desta quarta-feira (16). Durante o ato, três agências bancárias, uma viatura da PM e a estação Butantã do metrô foram depredadas.
Segundo a Polícia Militar, cerca de mil pessoas participaram do protesto. Eles saíram em passeata do Masp, na avenida Paulista, por volta das 19h30, e acessaram as avenidas Rebouças, Eusébio Matoso e Francisco Morato. Cerca de duas horas depois, o grupo encerrou o ato, prometendo outro protesto para o próximo dia 29.
Do R7, com Agência Record

EUA afirmam que TelexFree é pirâmide e arrecadou US$ 1 bi no mundo

telexfreeA Divisão de Valores Mobiliários da Secretaria de Estado de Massachusetts, onde a TelexFree está sediada, descreveu em um longo documento de 50 páginas como a empresa pode ser facilmente identificada como um esquema de pirâmide financeira. Divulgado nesta terça-feira, o documento pede que a empresa pague uma multa (a ser definida) pelas práticas fraudulentas e que ressarça todos os investidores que tiveram prejuízos no Estado americana.
“A TelexFree é apenas um velado esquema de pirâmide financeira cujo foco foi a comunidade de trabalhadores dos Estados Unidos e do Brasil”, assinou o representante principal da Secretaria, Patrick Ahearn. O texto ainda traz a informação de que apenas no Estado americano a empresa chegou a levantar aproximadamente 90 milhões de dólares com divulgadores. No mundo todo, em especial nesses dois países, a empresa arrecadou 1 bilhão de dólares. A TelexFree está sob investigação desde o ano passado por prática de pirâmide no Brasil, com os bens bloqueados e impedida de funcionar por uma decisão da Justiça do Acre.
“Apesar do capital ser impressionante, as operações da TelexFree são insustentáveis, sem um fluxo contínuo de capital novo”, diz o relatório. “A base financeira da empresa é o recrutamento de novos membros e a postagem de anúncios na internet e não a venda de serviços de telecomunicação por Voip”, acrescenta para, em seguida, descrever o esqueleto dessa pirâmide. “Mesmo sem ter de vender um Voip, o participante tem um retorno garantido de 200% a 250%.”
Em 2012 e 2013, a TelexFree comercializou 4.845.576 de programas Voip, rendendo pouco mais de 238,39 milhões de dólares, um faturamento bem menos substancial do que a entrada de novos participantes. “O fundador da TelexFree, Calor Wanzeler, contudo, não conseguiu identificar o número de Voips vendidos para pessoas que não são divulgadoras”, diz o texto, considerado esse mais um indício do esquema fraudulento.
No texto consta ainda o destaque para a participação de um divulgador em especial, Sann Rodrigues, que já fui acusado de prática de pirâmide nos EUA em 2006.
Vale ainda ressaltar que a autoridade americana descobriu que Carlos Costa, diretor da Ympactus (nome real da subsidiária brasileira da TelexFree) embolsou 3 milhões de dólares no ano passado quando vendeu sua participação no grupo americano.
“As operações da TelexFree tornaram-se um risco que as instituições financeiras não estão mais dispostos a suportar”, finaliza o sumário do estado americano.
Entenda por que as pirâmides financeiras são insustentáveis
A evolução do caso TelexFree em 2013

Junho de 2013 – Bloqueio de bens

A juíza Thaís Borges, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco (Acre), julgou procedente uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Acre e suspendeu os pagamentos e a adesão de novos divulgadores à empresa de marketing multinível TelexFree. Foi determinado que a suspensão valeria até o julgamento final da ação principal e, caso não a cumprisse, a TelexFree deveria pagar uma multa diária de 500 mil reais. O MP do Acre reunia documentação para a ação civil pública desde maio. A empresa tentou o desbloqueio várias vezes, mas a Justiça o manteve. Os bens dos empresários Carlos Costa, Carlos Wanzeler, James Merril e Lyvia Wanzer também foram bloqueados.

Junho de 2013 – Tentativa de desvio

Na Ação Civil Pública consta que, logo após o bloqueio de bens, a empresa tentou desviar cerca de 100 milhões de reais para duas contas de terceiros – uma de titularidade da Worldxchange (dois depósitos nos valores de 41,78 milhões de reais e 9,9 milhões de reais) e outra da Simternet (um depósito no valor de 49,98 milhões de reais). As duas empresas de telecomunicação que receberam o dinheiro são ligadas à TelexFree. A quantia total só foi recuperada “por força da agilidade do Juízo”, diz o documento. A TelexFree negou a tentativa de desvio e disse que este iria ser usado para pagar custos de manutenção dos serviços de Voip.

Julho de 2013 – Mais empresas são investigadas

O caso TelexFree uniu os Ministérios Públicos estaduais que investigavam, separadamente, empresas acusadas de pirâmide financeira, em uma força-tarefa para desbaratar operações fraudulentas. Dia 12 de julho, o número de empresas envolvidas neste tipo de investigação já era de 18, entre elas BBom (que também foi bloqueada), Multiclicks, NNex, Priples e Cidiz. A apuração já envolvia 20 promotores e procuradores federais e estaduais. No dia 17 do mesmo mês, o número de companhias averiguadas já ultrapassava 30. Em agosto, o número subiu para 80.

Setembro de 2013 – Vitória de um divulgador

A Justiça do Trabalho de Natal (RN) determinou que a TelexFree reconhecesse o vínculo empregatício de um de seus ex-divulgadores e paguasse uma multa rescisória de 7,6 mil reais. Sem informar o nome do empregado, o juiz George Falcão Coelho Paiva determinou que a multa rescisória fosse paga referente ao período de 5 de fevereiro a 24 de junho de 2013 e que a empresa assinasse a carteira de trabalho do divulgador. A audiência para julgamento do processo ocorreu no dia 4 de setembro, sem a presença de um representante da empresa.

Novembro de 2013 – BBom volta a operar

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decidiu autorizar o grupo BBom (Embrasystem Tecnologia em Sistemas) a retomar suas operações. Foi determinado, porém, que a companhia só poderia atuar com a venda direta de rastreadores de veículos e está autorizada a dar bonificação a seus revendedores apenas quando houver venda real do produto para o consumidor final. Também foi liberado dinheiro para o pagamento de dívidas trabalhistas e tributárias, além de água, luz, material de expediente e qualquer item necessário para o funcionamento da empresa.

Novembro de 2013 – Sem acordo com o MP

A TelexFree não aceitou firmar um acordo com o MP do Acre, que previa o ressarcimento dos divulgadores de sua rede. Em audiência de conciliação, o MP propôs ao diretor da empresa, Carlos Costa, o ressarcimento dos que se associaram à empresa até 60 dias antes do bloqueio de bens, ocorrido em junho deste ano, além da mudança de seu modelo de negócio. A intenção do MP era que a empresa excluísse de sua atividade qualquer vestígio de remuneração atrelada à entrada de novos divulgadores. Segundo o MP, a empresa se recusou a adotar o modelo de vendas diretas semelhante ao que havia sido proposto à BBom.

Dezembro de 2013 – TelexFree tenta voltar a operar

O diretor da empresa, Carlos Costa, propôs à Justiça o recurso da sub-rogação, por meio de um vídeo publicado no YouTube. O recurso consiste na autorização para que uma empresa compre as dívidas de outra, enquanto sua operação permanecer bloqueada, como é o caso da TelexFree. Como os divulgadores da empresa são considerados credores, a proposta pode permitir que recebam o valor investido. A proposta só valeria para divulgadores que não tiveram qualquer retorno sobre seus investimentos. O Tribunal de Justiça do Acre ainda não publicou decisão sobre o pedido.

Dezembro de 2013 – Brasileiros voltam a investir na TelexFree ‘internacional’

Como a decisão da Justiça do Acre só tem validade nacional, a empresa não é impedida de operar e angariar divulgadores em outros países. Há diversos tutoriais e vídeos circulando na internet que ensinam brasileiros a se cadastrar ou ainda oferecem serviços para ajudar os interessados.
Logo após o bloqueio no Brasil, o site de VEJA conversou com um grupo que já ajudava brasileiros a investir na empresa americana. “A empresa é a mesma do Brasil: vendas de Voip e pagamento por postagem de anúncios”, disse uma pessoa chamada de Alex, que respondeu ao e-mail enviado ao endereço eletrônico informes@telexfreeenespanol.com. “Nós ajudamos a abrir a conta. Você passa seus dados e nós abrimos a conta, criamos o registro e você paga direto no site. Você troca a senha de acesso com seu e-mail e, a partir de aí, é com você. Nós nos comprometemos a apoiar você e seus divulgadores diretos e também ajudamos a criar contas abaixo de você”, completou. ‘Alex’ também disse que, entre seus serviços, estava a ajuda para sacar o dinheiro de uma conta nos EUA, mesmo se o divulgador não for residente no país. Ao ser indagado sobre a necessidade de ser cidadão americano para investir, ele respondeu que era preciso apenas o passaporte e um cartão de crédito ou débito internacional – o mesmo que outros grupos vêm divulgando para brasileiros que estão no Japão, por exemplo.
Em um vídeo, datado de 6 de dezembro, na página ‘Telexfree Japão’ no Facebook, não há menção sobre o funcionamento do Voip ou sua revenda, apenas sobre como fazer o cadastro e o pagamento para entrar na rede americana. Circula ainda na internet um comunicado em nome da Telexfree (de 2 de novembro) falando que todos os pagamentos agora devem ser feitos por meio de bônus ou do e-Wallet, um sistema de depósitos e transferências bancárias.
A Justiça já apura casos de divulgadores que tenham partido a países vizinhos para investir nas sedes estrangeiras – em muitos casos comandadas por brasileiros. Fontes da Justiça que preferiram não revelar seus nomes por se tratar de investigação sigilosa afirmaram que o movimento tem sido notado, sobretudo, nos estados que fazem fronteira com Paraguai e Bolívia, como Mato Grosso e Acre.

Dezembro 2013 – Deputados querem regulamentar

Uma reunião que escolheria os membros da Comissão Especial da Câmara dos Deputados sobre marketing multinível foi adiada. O motivo foi a morte do senador João Ribeiro (PR/TO), que paralisou todas as Comissões Especiais. Com isso, a reunião ficou para 2014. A Comissão Especial debaterá o Projeto de Lei (PL) nº 6667, que visa regulamentar o modelo de negócio de marketing multinível no Brasil e diferenciá-lo do crime de pirâmide financeira. O projeto é de autoria do deputado Acelino Freitas (PRB-BA), o ex-boxeador Popó.
Veja

Estudantes de escola estadual fazem protesto por ventiladores em JP

estudantes-protesto-cruz-das-armas_1
Estudantes da escola estadual Papa Paulo VI realizaram um protesto na tarde dessa terça-feira (15), na Avenida Cruz das Armas, no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa. Os estudantes reivindicavam mais ventiladores para as salas de aula e fecharam o trânsito para dar visibilidade aos pedidos.
Com cartazes e faixas eles interditaram os dois sentidos da avenida gritando palavras de ordem contra a Copa da Fifa e a favor de mais investimos na educação. Uma das meninas que particapava do protesto chegou a deitar na faixa de pedestre para impedir o trânsito.
Segundo a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), agentes estiveram no local para auxíliar os motoristas, já que o a circulação de carros ficou parcialmente interrempida das 15h às 17h.
Portal do Litoral PB

MP e CREF lançam campanha de Combate ao Uso de Esteroides Anabolizantes

O uso de esteroides pode causar sérios danos à saúde e levar à morte

O Ministério Público e o Conselho Regional deEducação Física lançam nesta quarta-feira (16), na Faculdade Maurício de Nassau, a Campanha de Combate ao Uso de Esteroides Anabolizantes.
Um evento no auditório da Faculdade Maurício de Nassau nesta quarta-feira (16), às 10h, vai marcar o lançamento da Campanha de Combate ao Uso de Esteroides Anabolizantes na Paraíba. O projetoé do Ministério Público e do Conselho Regional de Educação Física (Cref10 – PB/RN) e tem o apoiocurso de Educação Física da Faculdade Maurício de Nassau.
promotora de saúde, Maria das Graças de Azevedo Santos, vai aproveitar o momento em que donos de academias de ginástica, profissionais e estudantes da área estarão reunidos para a entrega do credenciamento 2014, para falar sobre o dopping. “Percebemos hoje um uso indiscriminado de anabolizantes. Muitos jovens começam a usar as substâncias incentivados por colegas ou até por profissionais inescrupulosos”, afirma a promotora.
O uso de esteroides pode causar sérios danos à saúde e levar à morte, explica a coordenadora de Educação Física da Maurício de Nassau, Tereza Carmen: “Vários órgãos vitais são afetados, como fígado, rins e coração, podendo causar até uma parada cardíaca”. Segundo Maria das Graças, as substâncias são compradas de forma ilegal nas próprias academias de ginástica, em farmácias ou pelainternet. Para a promotora, além de conscientizar os praticantes de musculação, é preciso aumentar a fiscalização. “Anvisa, Agevisa, Secretarias de Saúde do estado e do município devem ficar atentos à venda ilegal desses produtos”, afirma.
O evento desta quarta-feira contará, ainda, com a presença do presidente do Cref10-PB/RN, Francisco Borges de Araújo e do representante das academias da Grande João Pessoa, José Florentino Neto.

Assessoria de Imprensa

Aniversariando hoje

Nelson Junior Ex-Candidato ao Governo da PB em 2010
Geone Mendes 
Beta Thomas
Narciso Neto
Eddy Fiinho
Manoel Messias 
Malvina Sobral

Paróquia Nossa Srª da Conceição Alagoinha-PB Programação Quarta-Feira Santa- 16/04/2014

05;00h- da manhã- Ofício Divino- Resp: Conselho Tutelar
Confissão Individual na Igreja das 08:00h ás 11:00 e das 14:00 ás 17:00h
19:00h- Procissão do Encontro de Jesus e Maria, as mulheres saindo da praça Ricardo Beltrão, no Setor Santa Terezinha e os Homens do Centro Cultural, no Setor Nossa Srª de Fátima, para se encontrarem na praça da Igreja, em seguida celebração da Santa Missa- Resp: Adoradores do Senhor para o ofertório deverão ser levados gêneros alimentícios.

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Compre Ovos de Páscoa Caseiros deliciosos com Neide de Amarildo Cel: (083) 8736-4362

Preconceito: professor é impedido de assumir cargo público por ser considerado obeso

A obesidade, por si só, não é considerada fator impeditivo para o ingresso na carreira pública
 Um professor de química de Aguaí (SP) foi impedido de assumir cargo público no concurso da Secretaria de Educação de São Paulo. Mesmo classificado em 5º lugar, ele foi rejeitado no exame pericial por conta de sua obesidade.
Contatado pelo UOL, o Departamento de Perícias Médicas do Estado informou, em nota, que o candidato apresenta doença grave (obesidade mórbida), o que o considera inapto para ingresso no Estado.
"A obesidade, por si só, não é considerada fator impeditivo para o ingresso na carreira pública. Já no caso da obesidade mórbida, se faz necessária uma avaliação mais detalhada, dadas as doenças oportunistas", diz a nota.
José Luís de Sá da Silva, 21, é recém-formado, tem 1,74m de altura e pesava 132 quilos quando passou pela perícia médica para assumir uma das seis vagas de professor na Diretoria de Ensino de São João da Boa Vista (SP).
De acordo com a perícia, realizada no dia 5 de março, o IMC (Índice de Massa Corporal) de José Luís era de 43,5. Valores acima de 40 são classificados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como obesidade mórbida.
O professor, que se diz humilhado, recorreu e pediu nova perícia que será realizada nesta terça-feira (15). Ele está fazendo dieta para ser aprovado e acredita que a norma é "absurda".
"Estou gordo, mas não sou incapaz. Tenho direito a ter um emprego como qualquer pessoa. Eles dizem que não é discriminação, mas no fim das contas é sim", disse.
Ele afirma que dá aulas como temporário na rede estadual há mais de dois anos e que nunca deixou de ir ao trabalho ou teve qualquer falta motivada pelo sobrepeso. Ao ser contratado, segundo ele, apresentou um exame médico que atesta sua capacidade laboral.
"Dou 30 aulas semanais como temporário. É incrível que, para ser professor temporário, não há problema no meu peso. Mas, para assumir um cargo como efetivo, com dez aulas, eles criam problemas. Não há lógica nisso".
O professor disse que irá recorrer à justiça para garantir sua vaga, caso não seja aprovado na segundo perícia.
UOL