quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Aos 42 anos, catadora de lixo aprende a ler com filho de 11 anos

Resultado de imagem para Aos 42 anos, catadora de lixo aprende a ler com filho de 11 anos"Mãe, mãe, quer ler comigo? É uma historinha. E tem figuras". "Desmaiada" em uma rede após horas garimpando lixo na rua, para vender, foi assim - aos sussurros de Damião Sandriano de Andrade Regio, 11, o mais novo dos sete filhos - que Sandra Maria de Andrade, 42, começou a decifrar as letras do alfabeto e a despertar para o mundo da leitura.
Até um ano atrás, não sabia ler nem escrever. Em uma casa encravada numa rua de areia em Jardim Progresso, periferia de Natal, no Rio Grande do Norte, ela era o retrato dos 758 milhões de adultos no mundo apontados em um estudo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), na semana passada, como incapazes de ler ou escrever uma simples frase.
Sandra não sabia fazer nem o próprio nome. "Espiava" quem visse lendo um livro e pensava "ah, se eu soubesse também. Se tivesse uma coisa que eu pudesse roubar, queria que fosse um pouquinho daquela leitura". Ela tentou estudar, mas não pôde.
Foi forçada a trabalhar desde cedo. Abandonada pela mãe aos três anos, diz que a avó, com quem passou a morar, lhe entregou a um casal que a impediu de ir à escola. Ela teve de trabalhar na lavoura, em casas de farinha (locais em que mandioca é ralada ou triturada) e fazendo faxina.
Resultado de imagem para Aos 42 anos, catadora de lixo aprende a ler com filho de 11 anos
Em um dia, quando ajudava no cultivo de bananeiras, viu crianças passando na porta com cadernos debaixo do braço. "Queria ir para onde iam, mas diziam: vá trabalhar. E eu chorava". Aos 12 anos, na tentativa de reencontrar a mãe, fugiu. Foi rejeitada. Passou a viver nas ruas e a comer o que achava no lixo.
Um homem lhe ofereceu casa e comida quando tinha 13 anos. Viveram como marido e mulher, tiveram três filhos e uma história que, para Sandra, significou "levar tanta porrada", a ponto de achar que estava morta. Em 12 de junho de 1996, na frente dos filhos, foi golpeada várias vezes com uma faca, teve parte dos cabelos arrancados com os dentes e, já se sentindo dormente depois de tanta dor, chegou a dizer a uma das crianças: "Com fé em Deus, se sua mãe escapar macho nenhum bate mais nela". No dia seguinte, fugiu levando os três filhos.
"Me perguntavam na rua se eu tinha sido atropelada e mandavam eu dar parte dele. Mas eu não tinha instrução, não tinha ninguém pra me apoiar. Meu negócio era sair dali". A ideia de Sandra era "enfrentar o mundo".
Mas o mundo, quando tinha letras estampadas, "era como uma folha em branco" que dificultava até a hora de pegar um ônibus. Em busca de ajuda, ela precisava confidenciar a quem cruzasse o seu caminho: "Eu não sei ler". E pedia: "Você pode ler pra mim?".
Mas, sofrimento maior foi, anos depois, fazer a carteira de identidade e ter de estampar no documento a impressão digital em vez da assinatura. Fruto de um segundo casamento e com aproximadamente três anos de idade, Damião, ouvindo a mãe mensurar o tamanho da vergonha, "muito grande", fez um pacto com ela naquele dia: "Eu vou aprender e, quando aprender, vou ensinar à senhora".
A mãe já catava lixo para vender à reciclagem e a outros compradores que batem à porta. A essa altura, não sabia o que era carteira assinada, estava separada do segundo marido e carregava a tristeza de ter enterrado quatro dos sete filhos - todos ainda na infância, vítimas de doenças que acha difícil explicar, e uma das filhas após um atropelamento.
Ver Damião ir e voltar da escola era um dos momentos de alegria. Cada dia que o filho chegava, contava a ela, "já morta de cansaço", tudo o que havia lido e aprendido. Ela se orgulhava: "Ele vai ser o que eu queria ser".
Damião também tinha o estímulo da professora. Ela dava aulas de reforço e o incentivava a pegar livros na escola. "Foi com esses livrinhos que tudo foi se desenganchando" para Sandra. "Eu tomava banho, deitava na rede, ele vinha e me chamava pra ler. Eu queria ver os desenhos, mas também queria aprender as letras. Ficava curiosa".
O mais próximo que ela havia chegado da escola foi em uma turma de jovens e adultos em que aprendeu o "ABC", mas que acabou abandonando por não parar de ter dúvidas e travar sempre que chegava no "e", letra que traduz como "uma agonia de vida". Ela ficava "apavorada" por não saber. "Sentia revolta".
Damião desvendou o "e" para a mãe explicando que era o mesmo que um "i", só que fechado e sem o ponto. O "h" virou uma cadeirinha" e o R o mesmo que um B, só que "aberto". Ele começou a ensinar as letras do nome dele e as letras do nome dela. Até Sandra aprender a escrever.
"Quando eu aprendi, disse: vou fazer outra identidade que é pra quando chegar nos cantos eu dizer: eu sei fazer meu nome. Pra mim, já era tudo eu saber. Chegar lá, o povo dizer assine aqui e eu dizer: agora eu já sei, não sinto mais vergonha".
Escrever o próprio nome foi uma conquista. A palavra "mãe" também. Em uma reunião da escola, "morreu de felicidade" ao assinar a primeira vez como responsável da criança. "Tinha que escrever o que eu era dele. Eu escrevi mãe, caprichado, bem grande".
Damião, devotado à mãe, quer ir além. "Eu quero ver ela aprendendo comigo. Quero que aprenda as palavras que ela sente aqui dentro. Ela gosta de falar amor, paixão. Já sabe um monte de palavras. Ela sabe as mais simples".
Mãe e filho leram, juntos, 107 livros em 2016, se considerados apenas os contabilizados na escola. A lista, porém, fica maior se incluir outros títulos que Sandra encontrou no lixo. O preferido dela, faz questão de dizer, "é
Ninguém nasce genial
". "Escrevi meu nome nele. Porque ninguém nasce gênio. Porque eu achava que não precisava mais saber, achava que era tarde pra saber".
Para Damião, outro livro foi mais impactante. Tratava da história de um anjo que vivia acorrentado e só conseguiu se libertar quando ensinou um ser humano a rezar e os dois viraram amigos.
"É tipo eu e minha mãe. Eu estou ensinando uma coisa a ela e ela me ensina outra. Eu era novinho, ela me cuidava, eu cuidava dela. Ela dava um abraço em mim eu dava dois. Foi assim que nós começamos a nos amar".
O menino também leu sobre aventuras, amizade, paixão e amor ao próximo.
Nesses momentos, diz que "vai pra outro mundo". Que fica com "uma imaginação infinita".
"Eu quero que a leitura me leve pra qualquer canto", diz. Neste ano, irá para o 6º ano na escola.
Na casa onde divide cada palavra que aprende com a mãe, a ajudou a escrever, na parede da frente, uma mensagem em letras verdes, maiúsculas: CANTINHO DA FELICIDADE ONDE HÁ DEUS NADA FALTARÁ".

Homem é preso em flagrante suspeito de vender produtos de beleza adulterados em JP

Material apreendido com o suspeito detidoMaterial apreendido com o suspeito detido
Delegado que atuou na prisão do suspeito informou que os produtos contêm substâncias químicas nocivas à saúde e alguns clientes tiveram danos graves, com perda de cabelo e outros problemas
Um homem de 58 ANOS foi preso nesta terça-feira (21) suspeito de vender produtos de beleza adulterados. A prisão ocorreu no bairro Gramame, na Zona Sul da Capital, onde o detido morava, durante uma operação conjunta da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa e Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol). As investigações apontam que ele comercializava os produtos falsificados há pelo menos três anos em João Pessoa.
Segundo o delegado Lucas Sá, da DDF, o suspeito vinha sendo investigado há dois anos e três pessoas já haviam sido presas em São Paulo (SP). A associação criminosa, que inclui parentes do homem preso nesta terça, é suspeita de adulterar produtos de beleza de uma marca existente no mercado, inclusive os exportando para o exterior (Miami – EUA).
“Os produtos contêm substâncias químicas nocivas à saúde e alguns clientes tiveram danos graves, com perda de cabelo e outros problemas”, contou o delegado.
O suspeito foi preso em flagrante por estelionato e por adulteração de produtos (crime hediondo), podendo ser condenado a mais de 20 anos de reclusão.
Portal Correio

Medicamentos devem subir 3,4% a partir de abril, segundo associação

Reajuste deve ser anunciado oficialmente pelo governo no final de março.
© Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr Reajuste deve ser anunciado
 oficialmente pelo governo no final de março.
Os medicamentos devem subir, em média, 3,4% a partir de abril, nas contas da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma). Os cálculos ainda são preliminares porque foram feitos com as previsões para a inflação do mês de fevereiro, já que o índice ainda não foi divulgado oficialmente.
Antônio Brito, presidente da entidade explica que essa deve ser a média de três tipos de reajustes. São três classes de medicamentos avaliadas pelo governo: remédios produzidos num mercado concentrado, produtos feitos em ambiente de média concorrência e aqueles com alta competição.
O aumento de preços deve ficar entre 1,63% até 5% nessas três faixas de produto. Isso daria uma média de 3,4%.
— Temos que ressaltar que esse reajuste fica abaixo da inflação — ressalta o presidente da instituição, que complementa:
— E, como há uma política de desconto, não significa que um aumento de xis será um aumento de xis para dona Maria. O reajuste praticado pelo mercado é sempre inferior ao reajuste anunciado.
Formalmente, o reajuste deve ser anunciado pelo Ministério da Saúde no dia 31 de março, como ocorre todos os anos. Ele entra em vigor no início de abril.
Os medicamentos têm os preços controlados pelo governo, que faz um cálculo para definir cada reajuste. No ano passado, o governo autorizou um reajuste de 12,5% (exatamente a conta da Intraframa).
Foi o primeiro aumento acima da inflação desde quando a indústria passou a registrar os dados há 12 anos. No ano anterior, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 10,36%. O problema maior foi a crise enfrentada pelo setor por causa da recessão econômica.
Já em 2016, a inflação foi muito menor. O IPCA ficou em 6,29% no ano passado.
O presidente do Sindusfarma, sindicato que reúne os representantes da indústria farmacêutica, não divulga sua expectativa para o reajuste dos medicamentos. Mas o presidente da entidade, Nelson Mussolini, lembra que apesar de terem tido um reajuste de 12,5% em 2016, o primeiro aumento acima da inflação em 11 anos, os preços dos remédios ainda não foram recompostos. A inflação medida pelo IPCA, em 2015, ficou em 10,36%.
— No ano passado, tínhamos o dólar alto e houve aumentos importantes em custos como energia. Mas, mesmo com o reajuste de 12,5%, os custos não foram recompostos, já que nos últimos dez anos o aumento ficou abaixo ou foi igual à inflação – disse Mussolini.
Agência O Globo -

Justiça indeniza mãe e filha, alvos de comentários no Whatsapp

Juiz reconheceu que mãe e filha sofreram danos morais após comentários em grupo no aplicativo de mensagens: WhatsApp
© image/jpeg WhatsApp
A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande de Sul (TJRS) decidiu manter a sentença que definiu uma indenização de 6 mil reais a ser dividida entre mãe e filha. Foi considerado que as duas sofreram danos morais em um grupo de WhatsApp.
Mãe e filha, que vivem em Santiago, no interior do Estado, alegaram que estavam em uma festa, quando foram feitas várias fotos de ambas. O réu, que é colega de faculdade da mãe, enviou várias dessas fotos para um grupo de Whatsapp chamado Cretinus Club, com cerca de 40 integrantes, todos homens.
De acordo com a Justiça, ele teria postado no grupo várias mensagens com conotação sexual e palavras de baixo calão. O réu teria dito, inclusive, que tinha um relacionamento com a mãe, mas a filha também teria interesse nele.
Uma das pessoas do grupo avisou as vítimas, que registraram ocorrência policial. Em sua defesa, o acusado disse que não tinha sido ele o responsável pelo envio das mensagens, pois estava em horário de trabalho, e que a foto da jovem foi retirada do perfil público da autora no aplicativo de mensagens.
O desembargador da 5ª Câmara , Jorge Luiz Lopes do Canto, julgou, no entanto, que com relação ao teor das conversas, ficam claras as ofensas à honra e à imagem das mulheres. E considerou ainda que uma delas era menor de idade, com apenas 14 anos à época dos fatos.

Publicado na quarta – feira, 22 de fevereiro de 2017
Diego Braga Norte
Diário do Brejo

Vereador Marcondes de Durval apresenta projeto de lei que beneficiará os idosos de Alagoinha com o "Programa Remédio em Casa"

Com muita competência, honestidade, respeito e credibilidade o vereador Marcondes de Durval tem trabalhado muito para o desenvolvimento de sua terra Alagoinha. 

O Vereador Marcondes de Durval está em seu 2º mandato, sempre atuante na Câmara Municipal de sua cidade com projetos de lei, requerimentos que realmente enchem de orgulho seus eleitores. E com esse pensamento o vereador apresentou na casa Nicomedes Martins o projeto de lei que será apreciado também pelo poder executivo de nº 002/2017 que beneficiará as pessoas enfermas alagoinhenses em especial os idosos criando o "Programa Remédio em Casa" viabilizando ajudar a todos os necessitados de Alagoinha.

Marcondes de Durval juntamente com toda sua bancada de situação e ao lado do prefeito Jeová estão realizando seus mandatos sempre ouvindo a população de sua cidade e tentando resolver alguns desmandos que foram deixados pela ex gestora do município.

O vereador Marcondes ao finalizar sua fala disse vamos trabalhar para crescer ainda mais a minha querida terra Alagoinha e no que depender de mim estarei sempre ao lado do povo.




Assessoria Jean Ganso

Detox pós carnaval auxilia foliões

O feriado prolongado de Carnaval, que costuma ser repleto de festas e eventos, pode causar arrependimento para quem exagera na alimentação e bebidas. E, para não perder a folia, é preciso ter atenção em tudo que é ingerido, pois uma má alimentação pode causar infecção intestinal, desidratação e até ressaca.
“A recomendação é optar por alimentos leves, ricos em carboidratos e fibras, que vão fornecer energia, e consumir águas, sucos de frutas e água de coco para repor líquidos e minerais”, orienta a nutricionista do Hapvida Saúde, Paula Viana.
Mesmo com as recomendações, algumas pessoas exageram e precisam tomar cuidados com o corpo depois de vários dias de folia. Taeq, marca de alimentação saudável do GPA, dá dicas de produtos e receitas para auxiliar no detox depois dos abusos cometidos nos dias de alegria, para retomada da disposição das pessoas seu dia a dia.
Durante e depois das festas é sempre importante garantir a hidratação do corpo para auxiliar na eliminação de toxinas. A marca oferece uma ampla variedade de sucos e chás, como o de hibisco e chá verde. Outra dica é aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras orgânicos e produtos integrais como pães, massas e farelo de aveia, que também são importantes para o processo de desintoxicação do organismo.

Confira algumas dicas de receitas para o pós-feriado:
Suco verde com abacaxi, laranja e hortelã
Ingredientes
· 3 xícaras (chá) de suco de laranja orgânico Taeq
· 2 folhas de couve manteiga orgânica Taeq
· 2 fatias de abacaxi
· ½ xícara (chá) de folhas de hortelã orgânica Taeq
· 2 rodelas de gengibre
· Gelo a gosto

Modo de preparo
· No liquidificador, bata bem o suco de laranja, a couve e as folhas de hortelã.
· Sirva em seguida com gelo.

Mini pizza de berinjela com ricota
Ingredientes
· 1 unidade de berinjela orgânica Taeq, cortada em rodelas médias
· Sal a gosto
· 2 colheres (sopa) de azeite extravirgem Taeq
· 1 cebola pequena orgânica Taeq, picada
· 2 unidades de tomate italiano orgânico Taeq, sem sementes cortados em cubos
· 1 xícara (chá) de ricota esfarelada
· ¼ de xícara (chá) de queijo minas frescal ralado
· 1 colher (sopa) de requeijão light com fibras Taeq
· Pimenta do reino moída na hora
· Folhas de manjericão orgânico Taeq

Modo de preparo
· Deixe as fatias de berinjela de molho na água com sal, durante 20 minutos.
· Escorra, esprema levemente para retirar o excesso da água.
· Em uma frigideira antiaderente, aqueça o azeite e doure a berinjela dos dois lados.
· Acomode-as em uma assadeira e reserve.
· Em uma frigideira aqueça um pouco de azeite e refogue a cebola. Acrescente o tomate e misture com a ricota, o queijo e o requeijão.
· Tempere com sal e a pimenta. Desligue o fogo.
· Sobre cada rodela de berinjela, coloque uma porção de recheio e leve ao forno por 20 minutos.
· Retire do forno, coloque as folhas de manjericão e sirva em seguida.

Salada de folhas com frutas e rabanete
Ingredientes
· 1 Mix de salada orgânica Taeq
· 4 rabanetes orgânicos Taeq, cortados em rodelas finas
· 2 avocados, cortados em fatias médias
· 2 fatias de melão, cortado em cubos
· Folhas de coentro orgânico Taeq a gosto
· 30g de Castanha do Pará orgânica Taeq, picada grosseiramente
· Suco de 1 limão orgânico Taeq
· Sal e pimenta do reino a gosto
· 3 colheres (sopa) de azeite extravirgem orgânico Taeq
· 1 colher (chá) de mostarda dijon
· 1 colher (sobremesa) de mel silvestre orgânico Taeq

Modo de preparo
· Em uma saladeira, acomode as folhas, o rabanete, o avocado, o melão e as folhas de coentro.
· Em uma tigela pequena, misture o suco de limão, o sal, a pimenta, o azeite, a mostarda e o mel.
· Bata bem com um fouet até engrossar ligeiramente.
· Tempere a salada, por cima coloque a castanha do Pará e sirva em seguida
Da Redação com Assessoria

Pacientes do Caps pela primeira vez em uma sala de cinema “O amor quem coordena. O ser humano é fantástico”, disse o prefeito Jeová

Hoje, em uma ação inédita para aqueles que viveram este dia, transbordou o amor e o reconhecimento ao ser humano por trás do diagnóstico.
Um grupo de pessoas passou uma tarde diferente, iniciando com atividades recreativas e terminando por entrarem pela primeira vez em uma sala de cinema. O aconchego, a receptividade, a alegria estampada nos rostos de quem viu aquela grande tela pela primeira vez esteve presente lançando raios sobre a ignorância de muitas pessoas que não compreendem as nuances da subjetividade humana.
Todos têm direito ao lazer, a ser felizes. Uma pessoa que sofre com transtorno mental é realmente um sofredor. Não por causa do transtorno, que às vezes pode diminuir as relações afetivas humanas, restringi a inserção social ou limitar as capacidades cognitivas, mas principalmente sofre pela dificuldade em enfrentar o preconceito e a falta de compreensão daqueles que deveriam ser os primeiros a compreender que uma pessoa com transtorno mental é plenamente capaz, sim, de ser tratado como um ser humano que tem necessidades alimentares, de saúde, de educação, de carinho, de afeto, de atenção, de lazer e, sobretudo, de acolhimento.
Sendo esta a proposta do CAPS, de levar humanização para as pessoas que sofrem, lançando um novo olhar sobre si mesmo e sobre suas funções dentro dos ciclos sociais em que permanecem, nós da equipe do CAPS pretendemos levar qualidade de vida aos nossos usuários e AMIGOS, que estão conosco todos os dias e frequentam as atividades porque se sentem bem nelas. Por isso, tivemos a oportunidade, junto com o prefeito Jeová José, dentro dos limites legais da administração, e seguindo a proposta que o Governo Federal, através do Ministério da Saúde e seu programa de promoção de saúde mental, de promover aos nossos amigos usuários a oportunidade de se sentirem importantes e felizes, em programação de lazer ao iniciar a nossa semana carnavalesca.
Quem passa boa parte do tempo sofrendo merece ser tratado com respeito. E essa foi exatamente a atitude que o Prefeito Jeová junto com o seu Secretário de Saúde José Neto, bem como a coordenadora da atenção básica Shenia Bronzeado tomou acolhendo nossa proposta de promover lazer, entretenimento e cultura em uma tarde diferente para os nossos amigos usuários. Ainda é chocante e triste perceber os olhares que se dirigem a nós de quem não conhece a realidade de uma pessoa que é usuária do serviço CAPS e de quem os percebe como alguém menos humano e passível de incompreensão e preconceito.
Não foi com pouca dificuldade que conseguimos realizar um sonho, uma vontade, um desejo de levar satisfação e lazer de qualidade aos cidadãos Alagoinhenses que frequentam o nosso serviço. Agradecemos à equipe da gestão “Respeito a todos”, na pessoa do prefeito Jeová, por se comprometer com a dignidade da pessoa humana, elevando o compromisso do serviço CAPS com o bem estar e desconstrução da cultura de que a pessoa com transtornos mentais não é gente. Os olhos de alegria, os sorrisos e a de “desenvoltura” dos nossos amigos que conheceram a sala fria, aconchegante e de tela enorme pela primeira vez são o melhor pagamento. Equipe CAPS Alagoinha.
Só lembrando nossa equipe é formada por: Enfermeira, Assistente Social, Psicóloga, Técnica de Enfermagem e o Oficiei-o.
Gratidão
Texto: Dra. Lília Moura

Prefeitos paraibanos driblam a crise e municípios vão cair na folia neste carnaval

carnavalMesmo com o alerta do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) sobre a promoção de festividades financiadas com recursos públicos, mais precisamente o carnaval, vários municípios esqueceram a crise econômica e não abriram mão de ‘alegrar’ a população. Para isso, vão bancar os festejos carnavalescos.
Em João Pessoa a festa maior é nos dias que antecedem o Carnaval, com o Folia de Rua que começou no dia 17, no Ponto de Cem Réis, e se estenderá até o dia 24 em diversos bairros da cidade. Para garantir a alegria do folião pessoense, a prefeitura destinou R$ 750 mil para apoiar o projeto Folia de Rua e o Carnaval Tradição. Do montante, R$ 260 mil vai para o Folia e o R$ 490 para as agremiações que compõem o Carnaval Tradição. A verba é para apoio para infraestrutura e a logística dos eventos.
Já a prefeitura do Conde pretende realizar as festas do Carnaval 2017 com custo zero. A informação é de um dos organizadores do evento, Ronaldo Leão. Segundo ele, este ano a festa será descentralizada da quadra da Praia de Jacumã e acontecerá também no Conde. Ronaldo Leão explicou que a festa de rua será patrocinada pela Associação Comercial Industrial e de Serviços de Conde (ACIC), Associação de Turismo Costa do Conde (ATCC) e pelos próprios organizadores dos blocos. “Conversarmos com todos e eles compreenderam a situação financeira que o município se encontra”, afirmou o organizador.
Outra novidade no Carnaval do Conde será a cobrança de ingresso para os shows que serão realizados na quadra de Jacumã. “Diferente do que acontecia nos anos anteriores, em que a prefeitura bancava tudo, este ano fechamos uma parceria com as empresas que organizam os shows e elas ficarão responsáveis por esta parte, mas  teremos as atrações gratuitas também”, ressaltou Ronaldo Leão.
Cabedelo segue recomendação
Em Cabedelo, o prefeito leto Viana vai seguir a recomendação do TCE e, para isso, assinou um decreto que suspende gastos e investimentos com festas na cidade até o dia 31 de março, principalmente o Carnaval. A medida, segundo a prefeitura, busca manter o equilíbrio financeiro da Prefeitura Municipal de Cabedelo e honrar compromissos firmados com os servidores públicos e com a população, no sentido de manter o salário em dia e continuar com a realização de obras estruturantes na cidade.
 Juripiranga 
O prefeito de Juripiranga ,Paulo Dalia Teixeira (PSB),  afirmou que fará a festa na cidade, mas que os festejos serão bem simples devido a crise econômica que afetou os municípios. “A gente vai fazer um festa dentro das condições financeiras, só para não dizer que não fez”, afirmou o prefeito.
Segundo ele, os festejos de Momo serão bancados com recursos próprios. “Já tentamos fazer parceria público privado algumas vezes, consegue algumas coisas, mas pouca”, comentou.
Paulo Dalia Teixeira disse ainda que antes do Carnaval, a prefeitura realiza a festa da padroeira da cidade. “A gente faz só uma besteira para não dizer que não fez, porque senão fizer o povo nos crucifica em praça pública”, brincou o prefeito.
Cajazeiras
O município de Cajazeiras tem tradição de fazer uma grande festa no Carnaval e a programação para 2017 indica que a crise financeira não afetou os festejos. Os quatro dias de folia, de graça, nas ruas e praças da cidade estão garantidos e os shows já foram divulgados.
Márcia Felipe, Gabriel Diniz, banda Saia Rodada, Jonas Esticado, Ramon Schnayder, Luan Pakero e Wallas Arrais são algumas das atrações. O prefeito Zé Aldemir disse que o evento será promovido em parceria com iniciativa privada para não comprometer o orçamento do município.
Cautela em Patos
Sem recursos para contratar bandas e trios elétricos, a prefeitura de Patos decidiu não promover o Carnaval deste ano e vai apenas contribuir com os blocos que desfibrarão nas ruas, pois já há provisão específica no Orçamento para este fim. Sendo assim, os festejos de momo em Patos se resumirão a festa tradicional como marchinhas, bandas de frevo e concursos de fantasias.  A prefeitura não divulgou de quanto será a ajuda de custo para os blocos carnavalescos.
“Devido à situação administrativa e financeira do município resolvemos não realizar o carnaval em Patos. Vamos contribuir financeiramente com os blocos, mas não definimos ainda de quanto será repassado paras as agremiações”, explicou a presidente da Fundação de Cultura de Patos, Ana Cláudia Batista.
Santa Luzia
Em Santa Luzia a prefeitura já confirmou que haverá cinco dias de festa em praça pública. Por outro lado, a administração municipal resolveu não apoiar financeiramente os blocos da cidade. A prefeitura alega que devido os custos com o palco, som e atrações não será possível colaborar financeiramente com os blocos, mas que fará o possível para a festa acontecer dentro dos padrões permitidos.
“Crise não pode acabar com a alegria”
Em Lucena a, a abertura oficial do Carnaval será no dia nesta sexta-feira (18) e segue até o dia 04 de março. Os festejos contarão com a diversas atrações a exemplo do Conde do Forró, A Loba, Osmídio Neto, Rafael Sacanão, Douglas, Patrício, Só Swing e Gil Bala. A folia também conta com a apresentação dos blocos e desfile de paredões (carros com sons potentes).
A secretária de Turismo, esporte e laser, Socorro Leite, explicou que a prefeitura está contribuindo apenas com o apoio logístico da festa e coma pequenos trios elétricos e o os shows está sendo patrocinado pela iniciativa privada que promoverá dois dias de evento fechado, com a cobrança de ingressos, e dois dias aberto ao público.
“Estamos gastando o mínimo possível, oferecendo a equipe de limpeza, os agentes de trânsito e com a divulgação da festa, até porque não temos verba para isso, mas a vida não pode parar por conta de uma crise que não fomos nós que criamos. A alegria não pode acabar devido uma dezena de pessoas que criaram essa crise”, declarou Socorro Leite.
Pitimbu 
A festa em Pitimbu está garantida do dia 25 de fevereiro até o dia 19 de março. Serão mais de 20 atrações entre elas devem estar Carla Visi, ex-vocalista da banda Cheiro de Amor, Geraldinho Lins, Marron Brasileiro e outras bandas locais. O evento será bancado totalmente pela prefeitura da Cidade, segundo informou o assessor do prefeito, Leonardo José Barbalho Carneiro (PSD), Thiago Albertim.
De acordo com o Assessor do prefeito, após o Carnaval a festa continuará nos finais de semanas com os blocos e atrações musicais. “ Prefeitura está arcando com todas as despesas desde a contratação das bandas, trios elétricos e toda estrutura necessária”, declarou Thiago Albertim.
Baía da Traição
Gil Bala e Ranniery Elétrico estão confirmados para o Carnaval em Baía da Traição. A festa também contará com a vários blocos que irão participar dos festejos de Momo na cidade.
TCE pede cautela nos gastos com carnaval
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) enviou, recentemente, ofício a todos os 223 municípios paraibanos, alertando sobre a promoção de festividades financiadas com recursos públicos, mais precisamente o carnaval. Alguns deles, inclusive, que estão ameaçando decretar estado de calamidade financeira. Em 2013, antes mesmo de a recessão fazer parte da vida dos brasileiros, uma Resolução Normativa foi publicada tratando da realização de eventos locais. No texto, o órgão ressalta que os prefeitos precisam comprovar que não haverá o comprometimento com as obrigações financeiras, o que não foi feito por nenhum município até o momento.
Mislene Santos/Correio da Paraíba

Chuvas no Sertão da Paraíba recarregam açude que estava seco

Açude de Condado, no Sertão da Paraíba, estava em colapso no dia 4 de fevereiro (Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)
Açude de Condado, no Sertão da Paraíba, estava em colapso no dia 4 de fevereiro (Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)
O município de Condado, no Sertão da Paraíba, já recebeu 291 milímetros de chuvas este ano, segundo os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Por causa do volume de chuvas, o açude Engenheiro Acorverde – que estava seco – recebeu água e atingiu 17,4% da capacidade total, nesta terça-feira (21).
Choveu em pelo menos 82 municípios da Paraíba entre o sábado (18) e domingo (19), conforme a Aesa. O relatório feito com base nos postos de coleta pluviométrica revelou que o município com o maior registro nos dois dias foi Condado, com 170 milímetros de chuva.
O açude tem capacidade para armazenar 36.834.375 de metros cúbicos de água e, com essas chuvas, está com 6.404.062 de metros cúbicos. O fato chamou a atenção dos moradores, que se reuniram a margem do açude para ver a água da chuva aumentando do volume do manancial.
Já na cidade de Catingueira, também no Sertão paraibano, a atenção dos moradores está voltada para o açude Cachoeira dos Cegos. As fortes chuvas fizeram a água passar pelo rio Barrento e escoar para o açude. Segundo a Aesa, somente este ano a cidade de Catingueira já teve um registro de 202,4 milímetros de chuva.
Nesta terça-feira, o açude está com 20,7% da capacidade total. O manancial leva água para Catingueira, que está sendo abastecidas por carros-pipa nos últimos meses. O açude Cachoeira dos Cegos tem capacidade para armazenar 71.887.047 metros cúbicos de água, mas está com 14.896.054 metros cúbicos.
Chuvas
Ainda de acordo com os dados da Aesa, entre as 7h desta segunda-feira (20) e as 7h desta terça-feira, a Paraíba teve registro de chuvas em 51 dos 223 municípios do estado. A cidade que teve o maior registro de chuvas foi Bonito de Santa Fé, com 62,5 milímetros de chuvas em apenas 24 horas.
A cidade que teve o segundo maior registro de chuvas entre a segunda-feira e terça-feira foi Desterro, no Sertão paraibano, com 57,4 milímetros, seguida de Santana dos Garrotes com 51,5 milímetros e Diamante 48 milímetros, também no Sertão do Estado.
G1

Rodoviária de João Pessoa espera aumento de 4% no número de passageiros no Carnaval

Rodoviária de João Pessoa espera aumento de 4% no número de passageiros no Carnaval
No período de Carnaval, o movimento nos terminais rodoviários da Paraíba cresce. Muitas pessoas desejam aproveitar o feriado prolongado em cidades próximas, ou até mesmo em outros estados. No Terminal Rodoviário de João Pessoa, espera-se que 17.680 passageiros desembarquem na cidade entre os dias de folia.

Já o número de pessoas que pretendem embarcar chega a 26.520, do dia 24 de fevereiro a 1º de março. Um aumento estimado em 4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A administração do Terminal Rodoviário informou que os ônibus irão funcionar em horário normal. No entanto, até o momento, as empresas não divulgaram a necessidade de ônibus extras.

De acordo com o gerente de núcleo do terminal, Reinaldo Brasil da Rocha, os dias de maior fluxo serão no sábado (25) e domingo (26). Os destinos mais procurados pelos foliões paraibanos, dentro do próprio Estado, são Campina Grande, Sousa, Patos, Cajazeiras e Baía da Traição. Cidades que possuem tradição no carnaval paraibano. Já os lugares fora do Estado mais escolhidos são Olinda, Salvador, Recife, que é a cidade considerada maior referência no Carnaval, um polo nordestino nessa época do ano, e Natal.

PB Agora

Maior produtor do mundo, Brasil terá que importar café

O Brasil, que é o maior produtor do mundo de café, terá que importar o produto por quatro meses devido a uma quebra de safra que prejudicou as plantações nacionais, principalmente as do Espírito Santo.
Será a primeira vez que o Brasil comprará uma significativa quantia de café de outros países concorrentes para poder suprir a demanda interna e evitar o aumento do preço e a escassez do produto no mercado.
O governo autorizou, por meio de uma instrução normativa publicada no Diário Oficial da União (DOU), a importação por quatro meses do tipo de café robusta, que é mais amargo e mais barato, geralmente usado para a produção de café solúvel. Foi justamente o café robusta o afetado pela estiagem e pela quebra de safra. O outro tipo de café mais nobre, o arábica, não sofreu danos pela falta de água.
Nos últimos 12 meses, o preço do café solúvel subiu 14,9%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), analisado pelo IBGE. No café em pó, a alta foi de 20%. A maior parte do café a ser importado deve vir do Vietnã, segundo maior produtor de café, com 26,7 milhões de casas. O Brasil produz 56,1 milhões. O terceiro lugar é ocupado pela Colômbia. (ANSA) 

Com informações do Notícias ao Minuto.

Prefeito Jeová convida todos os alagoinhenses para o bloco do "Zé Pereira"

O Governo " ALAGOINHA com respeito a todos", com o Prefeito Jeová continua resgatando as tradições de nossa terra, dessa vez incentiva Bloco do Zé Pereira, tradição esquecida no governo anterior.

Jeová falou que quer todos os seus secretários e colaboradores de sua gestão participando desse grande momento e a sociedade de modo geral seja eleitor dele ou não ele quer todo o povo de alagoinha participando da festa carnavalesca.


O Bloco do Zé Pereira sairá sexta feira (24)  tradicionalmente a meia noite e percorrerá as principais ruas de ALAGOINHA.


Assessoria 

Ministério da Saúde vai distribuir 77 milhões de camisinhas até o carnaval

35861c85d3bbb8ca9da2fd35bdb6bac4Até o início do carnaval, o Ministério da Saúde vai distribuir 77 milhões de preservativos em todo o Brasil. A ação faz parte da campanha nacional de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), sobretudo HIV/aids, lançada ontem (21) em Salvador pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Este ano o slogan da campanha é No Carnaval, use camisinha e viva essa grande festa!.
“Especialmente aos jovens, nós fazemos um apelo para que usem camisinha. Nós temos um crescimento muito grande de infecção de HIV entre os jovens, especialmente de 15 a 24 anos e é muito importante que possamos controlar isso”, disse o ministro.
A distribuição das camisinhas será feitas em postos de saúde e em unidades móveis instaladas pelas prefeituras durante os dias de folia. Serão 74 milhões de preservativos e 3 milhões femininos.
De acordo com o Ministério da Saúde, apesar do fluxo de informações sobre as DSTs e do acesso aos métodos de proteção, o Brasil enfrenta uma epidemia de casos de HIV/aids, com cerca de 40 mil novos infectados por ano, principalmente entre jovens de 20 a 24 anos.
Testes
Além da prevenção, a campanha também faz um alerta para a necessidade de passar por testes que podem diagnosticar as DSTs. No caso de aids, por exemplo, há mais de 100 mil brasileiros que vivem com a doença sem saber, segundo Ricardo Barros. Além disso, a taxa dos soropositivos que estão em tratamento não chega a 30% do total de infectados que sabem do diagnóstico.
“Outro apelo que fazemos também é para que todos façam a testagem, porque temos mais de 100 mil brasileiros que são portadores de HIV e não sabem. E temos mais de 200 mil pessoas que têm o vírus, sabem disso, mas não se tratam. O tratamento que temos disponível no Brasil é o melhor do mundo e é muito importante que tenhamos o controle epidemia de HIV no país”, afirmou o ministro.
Durante o lançamento, foram apresentados um vídeo e áudios com o jingle da campanha, que tem versões em axé e samba. O material será veiculado nos meios de comunicação de todo o país.
Também participaram do lançamento da campanha o Prefeito de Salvador, ACM Neto, o vice-governador da Bahia, João Leão, e o músico Carlinhos Brown, que vai subir aos palcos e trios durante a folia soteropolitana levando a mensagem de conscientização.
“É no carnaval que a gente fala, sim, da utilização do preservativo e que isso siga o ano inteiro. Por isso que, aqui em Salvador, a cada um quilômetro, você tem a camisinha à sua disposição, distribuída gratuitamente. Não é possível que esse número de 40 mil infectados por ano continue existindo, com tanta gente dizendo sim à utilização do preservativo e ao cuidado”, disse o cantor.
Brown ainda lembrou de grandes nomes da música que morreram em decorrência da aids e não tiveram as mesmas oportunidades de prevenção e tratamento que os jovens de hoje. “Nós, geração Cazuza, estamos fazendo esse papel [de alertar à geração atual] e ele deixou esse legado, nos dizendo que nós não vamos morrer disso, por isso é importante se prevenir, fazer os testes e se tratar, sem ter vergonha dessa condição, caso seja confirmada.”
EBC

Feliciano descarta mágoas, mas esconde o jogo: “Quem se avexa come cru”

Feliciano descarta mágoas, mas esconde o jogo: “Quem se avexa come cru”
O deputado federal Damião Feliciano (PDT), garantiu em entrevista nesta terça-feira (21) que não guardará mágoas do governador Ricardo Coutinho (PSB), caso a sua esposa a vice governadora Lígia Feliciano (PDT) não assumir o governo, mas escondeu o jogo sobre os próximos passos políticos, quando o assunto são as eleições 2018.

Lígia segundo ele, tem ajudado o governador a trabalhar pela Paraíba. Damião destacou o trabalho feito pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) e frisou que Lígia está ao seu lado representando Campina Grande.

– Lígia Feliciano está representando a cidade de Campina Grande e ela tem a responsabilidade de participar para ajudar o governo a trabalhar. O governador Ricardo Coutinho, ninguém pode negar, é um grande gestor que está trabalhando por esse Estado e Lígia tem colaborado com o governador, está em todos os momentos, faz parte do governo trabalhando junto com ele – comentou.

O deputado disse ainda que, caso Lígia não seja escolhida como candidata sucessora de Ricardo em 2018, não haverá, por parte do PDT, nenhum tipo de estresse ou constrangimento.

– Lígia tem dito que foi eleita pra ser vice-governadora e como tal ela tem que desenvolver o papel dela até o fim do mandato, exercendo-o com toda a tranquilidade. Se amanhã ela não for a candidata indicada, não é problema, não temos estresse com isso, só teremos estresse para darmos condições dela ser a melhor vice-governadora desse Estado – frisou. Sem pressa - Afirmando não ser o momento ideal para discutir as eleições 2018 Feliciano, disse que é preciso seguir o calendário eleitoral.

Ele afirmou que é preciso ter responsabilidade para discutir essas questões e brincou com a rapidez com que querem tratar o assunto.

– É cedo pra gente discutir qualquer assunto nessa linha. Estamos vivendo um problema diferente nesse instante a própria politica tem que ter responsabilidade de discutir no momento oportuno. Tem etapas que não podemos antecipar, porque como diz o ditado: quem se avexa, come cru – ressaltou.

Ainda na manhã desta terça-feira (21) o parlamentar ligou para parabenizar o prefeito em exercício de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), por seu aniversário. A ligação, apesar de cordial, trouxe à tona conjecturas sobre uma possível aliança nas próximas eleições estaduais.

Manoel Júnior chegou a brincar que os dois poderiam estar juntos, em um só palanque.

“Damião é um grande amigo, me ligou para me parabenizar, neste aniversário, fiquei feliz com a ligação dele, fiz uma brincadeira com ele, até porque há uma expectativa da vice governadora ser a futura governadora do Estado e eu me dou muito bem tanto com ele quanto com Lígia, são dois queridos amigos”, disse Júnior.  

PB Agora