terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Para sua meditação Salmo 94

1  Ó Senhor Deus, a quem a vingança pertence, ó Deus, a quem a vingança pertence, mostra-te resplandecente.
2 Exalta-te, tu, que és juiz da terra; dá a paga aos soberbos.
3 Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios saltarão de prazer?
4 Até quando proferirão, e falarão coisas duras, e se gloriarão todos os que praticam a iniqüidade?
5 Reduzem a pedaços o teu povo, ó Senhor, e afligem a tua herança.
6 Matam a viúva e o estrangeiro, e ao órfão tiram a vida.
7 Contudo dizem: O Senhor não o verá; nem para isso atenderá o Deus de Jacó.
8 Atendei, ó brutais dentre o povo; e vós, loucos, quando sereis sábios?
9 Aquele que fez o ouvido não ouvirá? E o que formou o olho, não verá?
10 Aquele que argüi os gentios não castigará? E o que ensina ao homem o conhecimento, não saberá?
11 O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade.
12 ¶ Bem-aventurado é o homem a quem tu castigas, ó Senhor, e a quem ensinas a tua lei;
13 Para lhe dares descanso dos dias maus, até que se abra a cova para o ímpio.
14 Pois o Senhor não rejeitará o seu povo, nem desamparará a sua herança.
15 Mas o juízo voltará à retidão, e segui-lo-ão todos os retos de coração.
16 Quem será por mim contra os malfeitores? Quem se porá por mim contra os que praticam a iniqüidade?
17 Se o Senhor não tivera ido em meu auxílio, a minha alma quase que teria ficado no silêncio.
18 Quando eu disse: O meu pé vacila; a tua benignidade, Senhor, me susteve.
19 Na multidão dos meus pensamentos dentro de mim, as tuas consolações recrearam a minha alma.
20 Porventura o trono de iniqüidade te acompanha, o qual forja o mal por uma lei?
21 Eles se ajuntam contra a alma do justo, e condenam o sangue inocente.
22 Mas o Senhor é a minha defesa; e o meu Deus é a rocha do meu refúgio.
23 E trará sobre eles a sua própria iniqüidade; e os destruirá na sua própria malícia; o Senhor nosso Deus os destruirá.

Na Paraíba, 105 mil meninas devem receber a segunda dose da vacina contra HPV

O estado já recebeu 110.310 doses para a vacinação. O vírus do HPV é a principal causa do câncer do colo de útero em mulheres

A segunda dose da vacina conta o vírus HPV, que protege contra o câncer do colo de útero, começa a ser aplicada em meninas de 11 a 13 anos, a partir desta segunda-feira (1º/9) em todo o Brasil. A aplicação da segunda dose, seis meses após a primeira, é fundamental para garantir a imunização contra o HPV até que receba a dose de reforço, em cinco anos. Na Paraíba, a meta é vacinar 105.050 mil meninas de 11 a 13 anos. Para isso, o estado já recebeu 110.310 doses para a vacinação.
O Ministério da Saúde passou a ofertar a vacina no Sistema Único de Saúde (SUS) em 10 de março. Em apenas seis meses, 4,3 milhões de meninas nessa faixa-etária já foram vacinadas, atingindo 87,3% do público-alvo - uma das maiores coberturas para essa vacina em todo o mundo. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% das 4,9 milhões de meninas de 11 a 13 anos residentes no país.
De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, todos os estados conseguiram atingir a meta de cobertura vacinal da primeira dose da vacina. “Estamos lidando com efeito de saúde pública de grande magnitude. As estimativas para este ano é de que ocorram 15 mil novos casos de câncer do colo de útero e cerca de 4,8 mil óbitos. No entanto, a combinação do sucesso na expansão da imunização contra o vírus do HPV, com a forte mobilização dos estados, municípios, escolas públicas e privadas, e dos meios de comunicação, juntamente com a ampliação da estratégia do Papanicolau nas Unidades Básicas de Saúde, conseguiremos reduzir significativamente esse tipo de câncer nos próximos anos no país”, afirmou o ministro.
A vacinação nas escolas foi o diferencial para o alcance da meta nacional. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda aos municípios repetir a estratégia para a aplicação da segunda dose. Para quem preferir ir ao serviço de saúde, a vacina está disponível, durante todo o ano, nas mais de 36 mil salas de vacinação espalhadas pelo Brasil.
TRÊS DOSES – A vacina também está disponível para aquelas que ainda não tomaram a primeira dose. Para receber a segunda dose da vacina HPV, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação na unidade de saúde. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois da primeira, e a terceira, de reforço, cinco anos após a primeira dose. Neste ano, serão vacinadas as adolescentes do primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e, em 2016, às meninas de 9 anos.
Para o primeiro ano de vacinação, o Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses. O SUS oferece a vacina quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia. Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo e os subtipos 6 e 11 por 90% das verrugas anogenitais.
Além de adquirir as doses para a vacinação, o Ministério da Saúde firmou uma Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan e o laboratório Merck para a produção da nacional da vacina. Serão investidos R$ 1,1 bilhão na compra de 36 milhões de doses da vacina durante cinco anos – período necessário para a total transferência de tecnologia ao laboratório brasileiro. A PDP possibilitou uma economia estimada de US$ 19,7 milhões na compra da vacina em 2014. O Ministério da Saúde pagará R$ 31,02 por dose, o menor preço já praticado no mercado.
SEGURANÇA - A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, ela é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização. Estimativas indicam que, até 2013, foram distribuídas cerca de 175 milhões de doses da vacina em todo o mundo. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Tomar a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. No entanto, ela não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.
SOBRE O HPV – É um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18. Em relação ao câncer de colo do útero, estudos apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos.
Da Redação com Assessoria
WSCOM Online

Aniversariando hoje

D. Nenen

Marlon Soares

Daviany Oliveira

Thatielle Araujo

Ednalva Araujo

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Baiano que nasceu com a cabeça virada para trás dá palestras motivacionais

claudio-vieiraA anormalidade está nos olhos dos outros. Isso é uma convicção para Claudio Vieira de Oliveira, de 37 anos, que tem vasta experiência no assunto. O baiano de Monte Santo nasceu com uma anomalia física que quase arruinou sua vida, mas garante nunca ter sofrido preconceito ou discriminação. Um problema nas juntas, chamado artrogripose congênita, deixou seus braços e pernas deformados e sua cabeça virada para trás desde o nascimento, em 1976. Hoje, sua história de vida é a base para dar palestras motivacionais – em outubro, ele irá para os Estados Unidos contá-la em três cidades.
Seu primeiro desafio foi nascer. A cidade no interior do Bahia não tinha hospital e sua mãe não havia feito ultrassonografias durante a gravidez.
— Antes de eu nascer, ninguém sabia que eu ia ficar assim dessa forma. Eu nasci de parto normal, não foi num hospital, porque aqui não tinha. Foi com um médico, só que dentro de casa. Foi muito difícil — conta Claudio.
claudio-vieira-irmaSua anomalia impressionou os moradores de Monte Santo. Os médicos chegaram a aconselhar sua mãe, Maria José, a deixar de alimentá-lo para que morresse. Ela, contudo, conseguiu dar cabo de criar os seis filhos, sempre tratando Claudio da mesma forma que os demais.
— Eu já ouvi relatos de outras pessoas com necessidades especiais que viviam ou vivem diferentes das demais. Vivem num mundo fechado. A pessoa sente a discriminação, o preconceito. Eu fui diferente. Desde cedo fui motivado por muitas pessoas da minha família, principalmente minha mãe — lembra ele, que perdeu o pai com 1 ano de idade.
Educação
claudio-vieira-autografoClaudio foi alfabetizado em casa, com uma professora particular. Maria José temia que ele não conseguisse se adaptar ao ambiente escolar. A iniciativa de começar a escrever pegando o lápis com a boca foi dele.
— Foi espontâneo, veio de mim. Eu deitei no chão com uma almofada, pus o lápis na boca e comecei a rabiscar sozinho. Hoje, consigo escrever normalmente. Com a boca — explica Claudio.
Ele chegou a estudar alguns anos em uma escola particular, pois sua mãe considerava a infraestrutura mais adequada, mas, diante das dificuldades financeiras, ele teve que largar a educação por um ano. Voltou a uma escola pública na 3ª série e ficou lá até concluir o ensino médio. Claudio ainda fez um curso técnico antes de mudar para Feira de Santana, onde cursou Contabilidade.
— Nessa época eu tive a ajuda de muitas pessoas. Consegui uma bolsa integral (da faculdade), consegui ajuda para o aluguel. Um vizinho foi me acompanhar e minha mãe me visitava a cada 15 dias para limpar a casa e preparar comida. Foi um esforço muito grande, mas tudo isso valeu a pena. Se fosse para fazer de novo, eu faria.
Acessibilidade
claudio-vieira-zico
Claudio tenta tornar sua rotina o mais normal possível, mas costuma esbarrar nas dificuldades de acessibilidade. O baiano se deslocar para curtas distâncias de joelhos ou com um sapato especial, que vai da extremidade do joelho à ponta do pé. Para ir mais longe, ele precisa ser carregado por alguém.
— Eu já me acostumei. Às vezes, a gente imagina: ‘Será que estou incomodando?’. Mas nunca vi ninguém reclamar. Apesar disso, os anos vão passando e eu vou adquirindo peso. Com o passar do tempo, as pessoas não vão ter condições de me locomover. Infelizmente, eu não tenho transporte — lamenta.
Apesar das dificuldades, Claudio passa a entrevista inteira sem se referir a si mesmo como “deficiente”.
claudio-vieira-mirror— Para ser sincero, eu nem percebo quem eu sou. Eu nunca percebi se eu sou uma pessoa portadora de necessidades especiais, deficiente, sei lá. Muita gente me pergunta qual o segredo para isso. Bom, para mim, o segredo é o próprio meio. Se o meio lhe olhar assim (como deficiente), é assim que você se vê. Eu tenho muita popularidade aqui na minha cidade, me comunico bem, nunca fico sozinho. Talvez o segredo seja esse, a compreensão de cada um — explica.
A vida de Claudio fez sucesso na imprensa internacional nesta segunda-feira. Portais como Daily Mirror, Daily Mail e Metro publicaram sua história de superação.

Com Extra

Templo de Salomão traz briga entre evangélicos

Vídeos no YouTube reforçam disputa por fiéis entre as igrejas e colocam supertemplo em São Pa

 A briga é antiga e remete a 1998, quando o bispo Valdemiro Santiago rompeu com a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e fundou sua própria denominação evangélica, a Igreja Mundial do Poder de Deus. Após sofrer um desprestígio hierárquico dentro da IURD, o religioso escolheu uma linha de frente que havia sido substituída, por Edir Macedo, pela "teologia da prosperidade".
Em vez de prometer riqueza, poder e sucesso, Valdemiro priorizou em sua doutrina temas como a cura pelo milagre e a luta contra o demônio. A arrecadação de dinheiro, no entanto, não foi deixada de lado. Como resultado, Valdemiro arregimentou fiéis de sua antiga casa, se consolidou financeiramente e passou a ameaçar a soberania da Universal.
Leia também: Rico vai para o Céu? É pecado cobrar juros?
De acordo com dados da revista de negócios "Forbes", Edir Macedo e Valdemiro Santiago lideram o ranking com os líderes evangélicos mais ricos do Brasil. Enquanto o primeiro acumula uma fortuna estimada em R$ 2 bilhões, o segundo teria em seu poder pelo menos R$ 400 milhões. Valdemiro e Macedo foram procurados por três semanas pela reportagem do iG por meio de suas assessorias de imprensa, mas nunca responderam aos pedidos de entrevista.
Edir Macedo e Valdemiro Santiago são os mais expressivos, mas não os únicos líderes evangélicos de projeção. Bispo primaz da Igreja REINA, Hermes Fernandes publicou um extenso texto em sua página na internet. Lá, qualifica o Templo de Salomão de "insulto à Deus, monumento à ignorância". O religioso aproveita para enumerar seus argumentos: "A obra não trará benefícios para o povo"; "muitas outras coisas precisam ser construídas no Brasil, por que um investimento tão alto?"; "milhões passam fome, não era melhor gastar com eles?"; "a Universal está usurpando o símbolo de outra religião" e "bispo Macedo está roubando o dinheiro dos incautos para a construção."
Respeitado no circuito pentecostal, o reverendo Augustus Nicodemus chegou a questionar no Twitter: "Por que gente que se diz cristã construiria uma réplica do templo de Salomão em nossos dias? Fico pasmo com tanta falta de conhecimento da palavra de Deus!", escreveu em seu microblog.
A Igreja Central também se posicionou em texto editorializado postado em sua página oficial. Lá, justifica a desaprovação ao Templo de Salomão com o "exagero emblemático no que tange a arrecadação de dinheiro" da Igreja Universal.
"[As propagandas da IURD] divulgam uma forma de adoração baseada no Velho Testamento e atropelam o significado de Igreja no Novo Testamento – tudo por causa do dinheiro", sintetiza o texto assinado pelo líder Glauber.
IURD x IMPD
Em vídeos na internet, fica claro que a disputa entre Igreja Universal do Reino de Deus e não se resume ao rebanho angariado pelas denominações religiosas. Há alguns anos, a guerra evangélica já consistia em acusações referentes ao patrimônio de cada um dos líderes e, desde o final de julho, ganhou um novo ingrediente: o Templo de Salomão, então inaugurado no Brás, em São Paulo.
Entre as produções audiovisuais, uma postada pelo perfil Exército Universal chama a atenção. Ela associa, por meio da edição, um sermão de Valdomiro contra a ostentação na construção do Templo de Salomão a propriedades mantidas pelo mesmo pastor em Mato Grosso.
"Pra que eu vou fazer Templo de Salomão se o povo está sofrendo? Eu vou é ganhar almas em vez de gastar dinheiro com Templo de Salomão", desdenha Valdemiro na primeira cena.
Então, são exibidas imagens de arquivo de um programa da Rede Record, de Edir Macedo, em que uma reportagem expunha a riqueza de Valdemiro.
"Vamos ajudar o apóstolo a comprar outra fazendinha, porque aquela que comprou é pequenininha e só mede o equivalente a 13.400 vezes o estádio do Maracanã, e só tem 1.500 cabeças do melhor gado que há. Os que colaborarem estarão aumentando o patrimônio do Valdomiro. Não é uma maravilha?", diz a voz robotizada, que ainda ironiza ao convocar os interessados em fazer depósito para a Mundial a entrar em páginas fictícias como souotariodemais.com.br e ajudeummercenario.com. "O apóstolo Valdomiro agradece tua ajuda para seu enriquecimento ilícito", finaliza.
Em outro vídeo, a 'entrevista com um demônio' que possuiria o corpo de uma mulher faz alusão ao Templo de Salomão. Em seguida, um discurso de Edir Macedo: "Muitas pessoas vão se sacrificar, vão trabalhar mais e buscar participar de forma mais efetiva (para a construção do Templo). Porque oferta todo mundo dá, mas poucas pessoas se sacrificam. Aqueles que se sacrificarem, Deus vai enriquecer."
Último Segundo

Cássio lidera pesquisa Ibope com 47%; Ricardo aparece com 33% e Vital 4%

Tucano lidera consulta com 14% de vantagem sobre o governador Ricardo Coutinho, que aparece em segundo.

O Sistema Paraíba de Comunicação divulgou, na noite desta segunda-feira (1º), os números da primeira pesquisa promovida pelo Instituto Ibope, nas eleições 2014, na Paraíba. De acordo com os dados da consulta, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato pela coligação “A Vontade do Povo”, está na frente na disputa pelo Governo do Estado com 47% das intenções de voto dos paraibanos. 

O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação “A Força do Trabalho”, aparece na segunda posição com 33%. A diferença entre o primeiro e o segundo colocados na pesquisa ficou em 14 pontos percentuais.

O terceiro colocado na pesquisa é o senador Vital do Rego Filho (PMDB), da coligação “Renovação de Verdade”. O candidato peemedebista foi indicado por 4% dos entrevistados na consulta promovida pelo Ibope.

Major Fábio (Pros) é o quarto colocado com 1% das intenções de voto. Os candidatos Tárcio Teixeira (Psol) e Antônio Radical (PSTU) somaram juntos 1% na escolha do total de entrevistados. 

Votos brancos corresponderam à escolha de 8% dos entrevistados, enquanto que 6% não souberam responder ou não opinaram. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança da consulta é de 95%. O Instituto Ibope entrevistou 812 eleitores.
WSCOM Online

CUIDADO: Os riscos e limites na exposição dos filhos nas redes sociais

Bruna completa três anos no mês que vem, mas suas fotos com roupas extravagantes são acompanhadas por quase 27 mil seguidores pelo Instagram. A conta é de sua mãe, Desirrê Moraes, mas a estrela é a pequena garotinha. O que começou como uma forma de mostrar o crescimento da filha para amigos e parentes tomou proporções inesperadas, mas a popularidade repentina não preocupa Desirrê. Contudo, especialistas recomendam precaução quando o assunto é exposição de crianças na internet. Pesquisa recente da fabricante de antivírus AVG aponta que 80% dos pais com filhos entre 0 e 5 anos já publicaram fotos dos rebentos em redes sociais. E nem todos se preocupam com a segurança.

 Não acho errado o que eu faço. É normal as crianças quererem imitar os pais. No nosso caso, se transformou em uma brincadeira de mãe e filha, ela me pede para colocar looks para tirar foto, mas sempre respeito os limites dela — conta Desirrê. — Me falam que não é muito bom toda essa exposição, que a gente não sabe quem está olhando, mas nunca aconteceu nada. Eu até evito fotos com o uniforme da escola, mas não tenho muita preocupação.

Gisella Maria Quaresma Leitão é mais cuidadosa com a circulação de imagens da filha Laura, de apenas 11 meses. Logo após o nascimento, a bebê ganhou uma conta no Instagram, mas ela é fechada para amigos e parentes. A mãe também toma outros cuidados, como não publicar fotos de Laura sem roupa e não dar informações sobre a localização dos passeios e da casa onde mora.
A gente não sabe quem está do outro lado. Existe o risco de sequestro, violência sexual — diz Gisella. — As fotos que eu publico são mais para os parentes que moram em outros estados. Mamãe coruja gosta de compartilhar tudo.

Essa é a recomendação de Débora Marcello, fotógrafa especializada em bebês e crianças. A tecnologia existe e deve ser usada, mas é importante ter bom senso. A internet não pode receber o mesmo tratamento que um álbum de família, pois o alcance das imagens compartilhadas é praticamente ilimitado. Informações sobre o local onde a criança estuda ou fotos que possam identificar a escolinha devem ser evitadas, assim como a marcação de localização dos passeios e fotografias dos filhos desnudos ou em situações embaraçosas.
Ter o registro do crescimento dos filhos é uma coisa muito boa, é importante guardar essa lembrança — diz Débora. — Mas os pais devem ter algum cuidado com o que compartilham na internet.

Traçar o limite entre o que deve ou não ser compartilhado não é tarefa simples. O fotógrafo americano Wyatt Neumann virou alvo de xingamentos e ameaças na internet após a publicação de fotos que tirou durante uma road trip com a filha Stella, que completou três anos na última sexta-feira. Entre belas paisagens de campos e estradas, registros de momentos de descontração da menina, sendo que em alguns ela está despida ou com pouca roupa.

Publicidade

 Do dia para a noite eu virei um pervertido — conta Neumann. — Eu sou pai e fotógrafo que faz registros da filha, não um pedófilo.
Após intensa campanha de críticos, suas contas no Facebook e no Instagram chegaram a ser retiradas do ar e só retornaram por causa de amigos do fotógrafo que trabalham na empresa. Incomodado com a situação, Neumann montou a exposição “I feel sorry for you children: the sexualization of innocence in America” (Eu sinto muito pelos seus filhos: a sexualização da inocência na América, em tradução livre).

A perversão está nos olhos de quem vê — diz Neumann. — Nós precisamos enfrentar o medo. As pessoas se privam de suas liberdades com medo que alguém possa fazer algum mal. Eu não vou podar a liberdade da minha filha por causa de meia dúzia de pedófilos.

Na mostra, instalada na galeria Safari, em Nova York, Neumann expõe algumas das fotos que foram alvo de críticas, mostrando os xingamentos que recebeu ao lado da explicação do momento fotografado. O próprio título da exposição foi retirado de uma mensagem que recebeu.

Que parâmetros ao retratar os pequenos?

Para o antropólogo e fotógrafo Milton Guran, coordenador do FotoRio, o Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, há algumas questões importantes que estão interligadas e se relacionam a essa situação. A primeira delas se refere aos limites do que é permitido ao se fotografar uma criança. Outra é a noção de pornografia. É necessário pensar ainda no direito dos pais de disponibilizarem imagens dos filhos e, por fim, nos novos parâmetros estabelecidos pela própria internet.

O fotógrafo colocou as fotos na rede e uma grande quantidade de pessoas leu as imagens de uma maneira que ele não leu. São pessoas que provavelmente têm dificuldade de lidar com a sexualidade e a nudez, não estou dando razão a elas. Mas, quando ele coloca as fotos na rede, expõe a filha a esse tipo de olhar. E isso pode ser visto como uma falta de cuidado com a menina — diz o antropólogo.

Elis Monteiro, professora da FGV e da UVA e especialista em mídias sociais, reconhece que a vigilância agressiva da sociedade em relação a vários assuntos pode ser maléfica, mas a preocupação com questões como pedofilia deve ser levada muito a sério:

Publicidade
É claro que há muito exagero por parte de quem escreveu para o fotógrafo agressivamente. Infelizmente, apesar de repudiar essas ofensas, acho que ele foi ingênuo e não valorizou o alcance da pedofilia e outros crimes praticados na internet e fora dela. Não saímos por aí mostrando fotos de nossos filhos nus para estranhos.

E qual seria, então, o limite para a publicação de fotos de crianças na internet? Para Carlos Nepomuceno, consultor de estratégia digital, o mundo vive um momento de transição e as pessoas ainda estão se acostumando às novas possibilidades e responsabilidades. Ter uma conta no Facebook ou no Instagram representa mais que se relacionar com amigos e conhecidos, é controlar um canal de comunicação. Cabe a cada um ter o bom senso para discernir o que deve ou não ir ao ar.

 Sobre a publicação das fotos das crianças sem roupa na internet, vai um pouco da cultura dos pais. Meus pais, por exemplo, não ficavam pelados em casa, mas na casa dos outros esse critério pode não existir. Tem pais que deixam os filhos sem roupa na praia. E aí? Como fica? O que é mais saudável? — questiona Nepomuceno.

Blog do canide silva

Policial é flagrado dormindo em viatura com cerveja entre as pernas

Um agente da California State Parks, a polícia florestal do estado americano, foiflagrado dormindo em viatura com lata de cerveja entre as pernas, no parque estadual de Humboldt Redwoods, de acordo com reportagem do "San Francisco Chronicle". 

Tyson Young foi afastado das suas funções enquanto a polícia investigado o caso. A foto que o complicou foi feita por um pedestre, que disse ter tentado, sem sucesso, acordar o agente. Então, ele ligou para o 911 (número para emergências nos EUA) e tirou uma foto de Tyson, que estava armado. O incidente ocorreu em 15 de agosto.
"Não toleramos álcool no local de trabalho", disse uma porta-voz da California State Parks ao "Huffington Post".

Cabeleireiro preso no RJ matou e transportou corpo de homem em moto na Paraíba, revela PC

presooO cabeleireiro Idimael da Silva, 28 anos, foi preso no bairro de Jacarepaguá, no estado do Rio de Janeiro, acusado de matar o mototaxista Antônio Severino da Silva, 30 anos, em abril deste ano, na cidade de Queimadas, no Agreste deste ano. A prisão dele ocorreu na quinta-feira (28), mas ele foi apresentado à imprensa nesta segunda-feira (1), em Campina Grande. Após matar o homem, o acusado – na companhia de um menor – transportou o corpo na moto da vítima.
De acordo com o delegado do Núcleo de Homicídios de Queimadas, Heriberto Paulino, que comandou as investigações, Idimael da Silva e o adolescente de 17 anos teriam atraído o mototaxista até a residência do cabeleireiro onde ocorreu o crime.
Durante pouco mais de quatro meses, a Polícia Civil constatou que o crime trata-se de latrocínio (roubo seguido de morte). “Quando o adolescente foi detido disse que o Idimael deu um golpe conhecido como “Mata Leão” no mototaxista e o adolescente asfixiou o homem com um pano. Logo em seguida, a dupla transportou o corpo dele na moto, que pertencia a vítima”, revelou o delegado informando ainda que o corpo foi jogado por trás de um hospital.
Conforme laudo emitido pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Campina Grande, o mototaxista foi morto em decorrência de estrangulamento seguido de asfixia. O menor, que passou alguns dias detido, foi liberado por ordem da justiça. O cabeleireiro será encaminhado para o presídio local.
 Por Hyldo Pereira

Com diploma de pedagogia, falso médico preso na Paraíba pesquisava receita na internet

Divulgação/ Polícia Civil
Divulgação/ Polícia Civil
Erros em procedimentos, atendimentos via tabletes e consultas na internet para receitar pacientes motivaram a Polícia Civil da cidade de Mamanguape, Litoral Norte do estado, a investigar o técnico de enfermagem Valclepson Figueiredo da Silva, 34 anos, que se apresentava com médico em duas cidades da Paraíba. Ele foi preso no sábado (30) e apresentado à imprensa nesta segunda-feira (1).
De acordo com o delegado Seccional do Litoral Norte, Sterfersson Nogueira, as investigações se iniciaram quando médicos do Hospital de Mamanguape estranharam os procedimentos realizados por Valclepson Figueiredo, que tinha um diploma falso de medicina da Universidade Estadual de Pernambuco (UPE). A numeração do documento correspondia à graduação de Pedagogia da UPE pertencente a uma pessoa, ainda desconhecida.
“O falso médico atendia no Samu e hospital de Mamanguape. Porém, em casos de urgência, ele encaminhava o paciente para o hospital sem realizar nenhum procedimento. Os colegas de trabalho começaram a estranhar o caso e denunciaram”, disse o delegado.
Durante o processo de investigação, a Polícia Civil constatou que os pacientes eram receitados após Valclepson Figueiredo consultar a internet. “Ele sempre estava com o tablet na mão. Quando ia atender um paciente e o caso era mais complexo, o falso médico consultava a internet para saber qual o procedimento adequado. Ainda não sabemos quantas pessoas ele atendeu, de forma ilegal, na Paraíba”, revelo Nogueira.
O delegado confirmou que o técnico de enfermagem atuava nas cidades paraibanas de Mamanguape e Conde, desde novembro de 2013 ao ter o registro do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) autorizado. “Vamos notificar o CRM e a UPE para prestar esclarecimentos de como ele conseguiu o registro do Conselho e o diploma falso na universidade pernambucana. Estamos levantando e a procura de pessoas que possam ter sofrido algum problema de saúde ao ser receitado por Valclepson Figueiredo”, adiantou.
Valclepson Figueiredo vai ser levado para a Cadeia Pública de Mamanguape. Inicialmente, ele vai responder pelos crimes de estelionato, exercício ilegal da Medicina e falsidade ideológica. Se condenado, o acusado deve pegar mais de 10 anos de prisão.
 Portalcorreio

Alimentos sobem e provocam avanço da inflação

Entre os itens que ficaram mais caros está a carne bovina (de -0,54% para 0,34%).

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou agosto em alta de 0,12%. A taxa é o dobro da apurada na última prévia (0,06%), mas está abaixo da registrada no começo do mês (0,16%). A pesquisa, feita pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra que seis dos oito grupos pesquisados apresentaram acréscimos.
O grupo alimentação foi o que influenciou a média inflacionária ao reverter a queda média de 0,01% para alta de 0,13%. Entre os itens que ficaram mais caros está a carne bovina (de -0,54% para 0,34%).
No grupo habitação, o índice subiu de 0,27% para 0,34%, puxado, principalmente, pelo condomínio residencial (de -0,28% para 0,05%). Em saúde e cuidados pessoais, o aumento foi 0,35% ante 0,27%. Entre as despesas em alta no grupo estão os serviços de salão de beleza, que passaram de 0,30% para 0,71%.
No grupo despesas diversas, a taxa passou de 0,14% para 0,19% com influência vinda das clínicas veterinárias que reajustaram seus preços em 1,81% ante 1,15%. Em transportes, diminuiu a intensidade de queda (de -0,06% para -0,02%), reflexo da venda de gasolina a preços variando -0,40% ante -0,55%. E, em vestuário, houve movimento semelhante (de-0,70% para -0,50%).
Em educação, leitura e recreação, caiu o ritmo de alta com variação de 0,12% ante 0,28%, resultado da queda no valor dos ingressos para shows musicais (de 5,29% para -0,26%). No grupo comunicação, o índice caiu mais passando de -0,34% para -0,53%, efeito de uma queda mais expressiva na tarifa de telefone residencial (de -1,11% para -1,93%).
As cinco maiores influências de alta veiram dos grupos: refeições em bares e restaurantes (0,43%), aluguel residencial (0,65%), plano e seguro saúde (0,73%), leite tipo longa vida (3%) e tangerina (26,72%). Por outro lado, os grupos que mais contribuíram para queda foram: batata-inglesa (-21,47%), tarifa de telefone residencial (-1,93%), hotel (-3,63%), tomate (-5,88%) e massas preparadas e congeladas (-3,78%).
Agência Brasil

Candidato ao governo do Ceará filiado ao PSOL, se assume gay em propaganda eleitoral

eleiçoes-destaque_interno.O candidato ao governo do Ceará pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSol), Ailton Lopes, assumiu que é homossexual durante o programa eleitoral dessa sexta-feira (29/8). No vídeo, que dura cerca de 1m44s, o político fala sobre a importância do respeito à diversidade sexual. “Eu sou gay e sei como foi difícil me aceitar, me assumir. Enfrentei o medo da rejeição, a desconfiança se eu era normal, o medo de ser alvo de piadas. Há quem esteja chocado com um beijo ou com qualquer troca de afeto entre pessoas do mesmo sexo. É impressionante como o amor tem causado mais choque do que a guerra, do que a violência e a desigualdade”, diz o candidato no vídeo. O político disse que a sociedade brasileira é homofóbica, racista e machista. “Amar é ser feliz, é um direito de todos”, declarou. Uma das principais propostas do candidato é defender o direito dos homossexuais.
Correio Braziliense

MULHER ENCHE A PERIQUITA DE VENENO PRA MATAR O MARIDO.VEJA O VÍDEO

Coisas do fim do mundo que acontecem em nosso cotidiano.Era só o que faltava,uma mulher pra se ver livre do marido,coloca veneno na periquita pra matar o marido na hora do sexo oral.O homem que só não morreu,porque já conhecia bastante o cheiro da preguiçosa.O marido que estava marcado pra morrer,suspeitou de imediato aquele cheiro diferente,e antes de colocar a boca no danado desistiu do momento amoroso e denunciou a mulher assassina na polícia;VEJA O VÍDEO

domingo, 31 de Agosto de 2014

Idosa de 77 anos reage a assalto em padaria e mata jovem

idosa-300x199Uma tentativa de assalto terminou com morte e chocou moradores de São Lourenço do Sul – RS, na noite deste sábado. Ao ser ameaçada por um criminoso que pretendia levar o dinheiro do caixa de seu estabelecimento, uma idosa de 77 anos sacou uma arma e o matou.
O caso ocorreu por volta das 21h30min, no bairro Navegantes. O criminoso invadiu a Padaria da Vovó, anunciou o assalto e foi surpreendido pela reação da idosa, que sacou um revólver calibre .38.
De acordo com a delegada de Canguçu, Paula Garcia, que responde interinamente pela delegacia de São Lourenço do Sul, dois tiros foram disparados enquanto o jovem tentava se aproximar do caixa do estabelecimento. Uma bala atingiu o pescoço de Jhonatan Silveira Ferreira, 24 anos, e outra raspou no braço. O rapaz, que também estava armado, morreu no local. A informação inicial era de que ele havia ingresso no local com um comparsa, mas a Polícia Civil não confirma.
Conforme a delegada, Jhonatan não tinha antecedentes, mas, segundo informações preliminares da investigação, ele seria usuário de drogas. A idosa já teria visto o jovem no local e desconfiado de sua postura.
A idosa entrou em estado de choque e teve de ser encaminhada para o pronto-socorro do hospital Santa Casa de Misericórdia, no município, onde passou a noite. Conforme a polícia, ela tem problemas cardíacos e teve de ser medicada. Ela voltou para casa na manhã deste domingo.
A proprietária da padaria, figura conhecida na pequena cidade, vinha sofrendo seguidas tentativas de assalto. Conforme a Polícia Civil, em uma das vezes, criminosos já teriam inclusive tentado afogá-la em um vaso sanitário. A BM do município também informou que a mulher se queixava de que estavam tentando lhe passar dinheiro falso nas compras.
Na manhã deste domingo, agentes do Instituto-Geral de Perícias estiveram no local. Conforme a delegada, um inquérito policial será instaurado para averiguar como o caso ocorreu. A polícia também investiga a procedência da arma. O resultado da apuração será encaminhado ao Ministério Público.
Se ficar comprovado que a idosa portava a arma sem registro, ela poderá responder por porte ilegal de arma. Se a polícia apurar que, conforme Renilda alega, a idosa atuou sob legítima defesa, ela poderá ficar isenta de qualquer penalização — salvo em caso de ter agido em excesso. De acordo com a delegada Paula, os dados estão sendo reunidos e ainda é cedo para qualquer afirmação.
Em 2012, uma idosa de 87 anos matou um homem que invadiu o seu apartamento em Caxias do Sul, na serra gaúcha. Odete Hoffmann Prá morreu eu novembro de 2013, ao ter o apartamento atingido por um incêndio durante uma madrugada.
 com Zero Hora

Falta de chuvas no PI faz perdas com as plantações de caju chegarem a 80%

Caju tradicional, de carne mais maciça, não consegue florescer e as plantações estão perdidas.

Mesmo sendo considerada uma espécie resistente aos efeitos da estiagem, as plantações de caju não estão resistindo aos três anos consecutivos de seca no Piauí e a safra no semiárido, sobretudo na região de Picos, está muito abaixo do esperado. Sem água no solo, a floração das plantas foi drasticamente reduzida e as perdas já chegam a 80%, é o que afirma a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Piauí (Fetag).

De acordo com Paulo Carvalho, diretor de agricultura da Fetag, a situação na região de Picos é triste, mas o problema é identificado em todas as regiões do Estado. Ele afirma ainda que nos últimos cinco anos, a área plantada de caju no Piauí foi reduzida pela metade.

"Eu sou da região de Picos e estou presenciando essa situação de perto. É muito triste ver que mais de 80% das plantações existentes morreram. O problema se concentra na agricultura familiar e os trabalhadores estão sofrendo muito com isso. Mas, apesar dos problemas, a agricultura familiar persiste e as plantações também", afirma.

Algumas espécies de caju, como o nanico, estão conseguindo sobreviver à forte estiagem. Porém, o caju tradicional, de carne mais maciça, não consegue florescer. "O caju é resistente, mas é difícil manter a safra com três anos seguidos de seca", afirma Paulo. 
A seca está afetando todos os segmentos da agricultura e também a pecuária. De acordo com Paulo Carvalho, as perdas dos grãos, fontes importantes da economia do Estado, são semelhantes às do caju.

"Além disso, nos últimos três anos tivemos uma perda de mais de 50% na pecuária. Essa perda é mais perigosa para o Estado porque sua recomposição demora entre cinco e 10 anos, enquanto a do caju e de grãos é mais rápida", afirma o diretor da Fetag.

Em 2014, pelo menos 152 cidades do Estado alegam ter perdido 50% ou mais da safra e já solicitaram a vistoria para recebimento do Programa Federal, Garantia Safra, vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). A seca deve afetar pelo menos 100 mil agricultores, sobretudo na região do semiárido.

Ao todo, o número corresponde a 68,3% dos municípios piauienses com grandes percas na safra, sendo que 83,5% deles se concentram na região do semiárido. Mas, de acordo com Paulo Carvalho, de Norte a Sul do Estado existem municípios atingidos pela estiagem.


Fonte: Diário do Povo do Piauí

Tablet, celular e TV em excesso podem deixar crianças insensíveis

Tablet, celular e TV em excesso podem deixar crianças insensíveis
 Um estudo da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, indica que o uso exagerado de equipamentos digitais pode atrapalhar a capacidade de crianças em reconhecer emoções de outras pessoas.

Pesquisadores do departamento de psicologia observaram 105 alunos de 11 e 12 anos, divididos em dois grupos, e perceberam que depois de cinco dias sem acesso às telas de celulares, tablets ou televisores, eles passaram a identificar emoções muito melhor.

No estudo publicado na revista especializada Computers in Human Behaviour os psicólogos afirmam que o efeito da mídia digital pode ser muito mais danoso que se imagina.

"Muitos olham para os benefícios da mídia digital na educação, mas não há muitos que estudam o custo disso", afirmou uma das autoras da pesquisa, Patricia Greenfield.

"Sensibilidade reduzida diante de sinais emocionais, ou uma certa perda da capacidade de entender as emoções dos outros, é um deles", disse.

Ela diz ainda que a troca da interação interpessoal pela interação via telas parece estar reduzindo o "traquejo social".

Os alunos da rede pública californiana foram separados em dois grupos: 51 passaram cinco dias no Instituto Pali, um acampamento para ciência e natureza cerca de 110km a leste de Los Angeles, enquanto os outros 54 continuaram em sua escola em Los Angeles (eles também passaram cinco dias no acampamento depois do estudo).

O acampamento não permite o uso de equipamentos eletrônicos, o que muitos alunos acharam difícil nos primeiros dias. No entanto, a maioria se adaptou à situação rapidamente.

No início do estudo, ambos os grupos tiveram avaliada a capacidade de reconhecer emoções em outras pessoas através de fotos e vídeos.

Depois de cinco dias no Instituto Pali, os 51 alunos apresentaram uma melhora significativa nesta capacidade.

Já os que continuaram imersos nas "telinhas" não tiveram grande melhora.

"Não se pode aprender a ler sinais não-verbais a partir de uma tela da mesma forma que se aprende na comunicação cara a cara. Sem essa prática, perde-se importantes habilidades sociais", disse outra autora do estudo, Yalda Uhls.

O conselheiro do governo britânico para questões de infância, Reg Bailey, também recentemente criticou o uso excessivo de equipamentos eletrônicos.

Para ele, os pais estão deixando as "telas assumirem o controle" e recomendou que as famílias passassem mais tempo conversando.

Bailey afirmou que as famílias deveriam considerar "refeições sem-telinhas" para estimular o contato pessoal.


Redação com Bem Estar

Aniversariando hoje Jeová recebe os parabéns do Povo de Alagoinha

Hoje, dia 31 de agosto, é um dia especial para todos os alagoinheses felicitamos o natalício do amigo Jeová a data é oportuna para à medida que o parabenizamos reconhecermos também sua atuação na vida pública dedicada a organização dos movimentos populares e na defesa intransigente da gente mais humilde de Alagoinha, sua terra natal.
Na sua maneira séria, honesta, responsável, respeitosa os bens e as causas públicas do município, o dedicando toda a sua vida pública na defesa do bem comum do povo já vista e comprovada por todos.
Por esta e demais razões pedimos a DEUS, que Jeová continue a sua missão, que acompanhe sempre iluminando seus caminhos para que prossiga na trilha do bem, trabalhando cada vez mais em prol da sua cidade e de seu povo.
Em nome do povo reforçamos os nossos sinceros votos de felicidades, saúde, vida longa, paz, amor, fé, sabedoria, prosperidade na sua vida. que suas esperanças sejam fortalecidas dia após dia.
Feliz Aniversário. Votos do Povo de Alagoinha
Parabéns! Muitas felicidades!
Fraternal abraços.

Aniversariando hoje

Gabriel - Filho de Assis e Selma

sábado, 30 de Agosto de 2014

Racismo no Brasil: denúncias dobraram nos últimos anos

racismo-no-brasil-denuncias-dobraram-nos-ultimos-anos.jpg.280x200_q85_cropOfensas racistas em estádios de futebol, como as sofridas pelo goleiro do Santos Aranha na última quinta-feira (28) em Porto Alegre (RS), ou casos como o do homem negro que decidiu tirar a calça dentro do Salvador Shopping, na capital baiana, para provar que não tinha roubado uma das lojas, deixam os brasileiros perplexos, mas também fazem lembrar que o crime de racismo ainda é presente na sociedade brasileira.
De acordo com a Seppir (Secretaria de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial), secretaria do governo federal com status de ministério, o número de denúncias de racismo dobrou nos últimos anos.
Em 2011, a ouvidoria do órgão recebeu 219 denúncias. Em 2012, esse número pulou para 413 e, no ano passado, chegou a 425, praticamente o dobro dos registros de 2011. Neste ano, até julho, foram 125 comunicados. Para a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, as denúncias de racismo aumentam pela indignação da sociedade.
— Cada vez mais, aos olhos da maioria das pessoas, o racismo aparece como algo absolutamente inaceitável em uma sociedade como a nossa, que é uma sociedade de maioria negra. Isso faz com que também as pessoas forcem o uso de uma legislação contra o racismo, que existe no Brasil.
Para o ouvidor da Seppir, Carlos Alberto de Souza, os registros de denúncias de injúria racial e racismo cresceram na mesma proporção em que a população se mostrou mais encorajada a denunciar.
— Isso se deve ao aumento da confiança e a da conscientização da população. Outro ponto é a ascensão da classe mais pobre da sociedade, não só em questões econômicas. As pessoas não estão mais aceitando esse tipo de agressão.
Apesar do aumento, são poucos os casos que chegam às instâncias superiores da Justiça, como o STF (Supremo Tribunal Federal). Em sua grande maioria, as vítimas preferem fazer acordos com os agressores ainda na Justiça de primeira instância. Souza explica que são necessárias mais políticas públicas afirmativas para diminuir a distância entre brancos e negros, como as cotas raciais em universidades públicas. Para o ouvidor, as denúncias ainda são a melhor forma de combater essas ações discriminatórias.
— Racismo não é brincadeira, é um crime. Está previsto em lei e deve ser punido. Nós pretendemos implementar ainda neste ano um ‘disque denúncia’ gratuito para incentivar as pessoas a denunciarem.
Atualmente a Seppir só recebe reclamações por telefone em ligações pagas e por e-mail. A secretaria trabalha para implantar um 0800, para que o denunciante possa fazer uma ligação gratuita.
Herança escravocrata
As agressões racistas, como a sofrida pelo goleiro do Santos, não ficam restritas aos estádios de futebol. Nesta semana, na cidade mineira de Muriaé, um jovem casal foi hostilizado após publicar uma foto em uma rede social. Na foto, um adolescente branco abraça a namorada negra. A imagem gerou uma enxurrada de comentários racistas.
O mestre em história e sociologia do direito da UnB (Universidade de Brasília) Alexandre Bernardino, explica que casos de racismo como o sofrido pelo casal de Muriaé são resquícios da cultura escravista e devem ser inibidos tanto pela sociedade como pelos órgãos competentes.
— É um caso muito grave. São mensagens absurdas. Nós vivemos em uma sociedade altamente desigual com uma herança escravocrata muito forte, onde o que é desigual é considerado inferior. Eu sou humano e você não é.
Para Bernardino, muitas vítimas ainda deixam de denunciar esses casos por sentirem vergonha. O especialista acredita que campanhas de conscientização e uma lei mais rígida podem ajudar a diminuir os casos de racismo.
— Muitas dessas pessoas têm dificuldade de denunciar. É muito difícil para a vítima lidar com esse tipo de situação. Geralmente, elas sofrem isso todos os dias, às vezes, de forma mais velada, com um olhar de desaprovação, ou com uma declaração explícita de ódio.
Apesar das dificuldades de denunciar, alguns casos chegam à Justiça com decisões favoráveis às vítimas. Na semana passada, um procurador federal no Distrito Federal foi condenado a 2 anos de prisão por racismo contra negros, judeus e nordestinos. Em 2007, o atual procurador federal, que era candidato a concurso público, postou uma mensagem racista em um fórum de discussão na internet. No post, ele diz ser skinhead e contrário à existência de negros, judeus e nordestinos.
Também no Distrito Federal, um caso de racismo terminou em condenação do agressor. O médico psicanalista Heverton Menezes foi condenado a pagar R$ 50 mil por racismo a uma funcionária de um cinema, após dizer que a vítima deveria morar na África para cuidar de orangotangos. O médico ainda pode recorrer.
Com R7